Publicidade

Correio Braziliense

Plataforma para denúncias anônimas de corrupção é lançada na América Latina

Site reúne em um só lugar os endereços digitais que já existem para fazer denúncias "de forma anônima e segura"


postado em 19/02/2020 17:58

O objetivo é ajudar aqueles países no combate à corrupção(foto: NELSON ALMEIDA/AFP)
O objetivo é ajudar aqueles países no combate à corrupção (foto: NELSON ALMEIDA/AFP)
Uma plataforma chamada LatamLeaks.lat, para facilitar as denúncias anônimas online de casos de corrupção ou danos ao meio ambiente na América Latina, garantindo o anonimato dos denunciantes, foi lançada nesta quarta-feira, anunciaram as organizações responsáveis.

 

A iniciativa busca "estimular a denúncia como ferramenta crucial para sociedades mais justas", garantindo "a proteção das pessoas que alertam, em toda a América Latina, cujos direitos e vidas hoje estão em risco", afirmou em nota à imprensa.

 

Importantes casos que abalaram a região, "como Odebrecht, Lava Jato, Panamá Papers, entre outros, vieram à tona graças a pessoas que alertaram para esses delitos e fraudes", destacou a nota das organizações Fundación Internacional Baltasar Garzón (Espanha), Ciudadanía Inteligente (Chile) e Proyecto PODER (EEUU).

 

"A América Latina perde mais de 220 bilhões de dólares por ano com corrupção e ineficiência na gestão de fundos públicos", continuou o texto, citando dados de um relatório do Banco Interamericano de Crédito publicado em 2018.

 

A plataforma vai reunir em um só lugar os endereços digitais que já existem para fazer denúncias "de forma anônima e segura" na região: Chileleaks, Peruleaks, Mexicoleaks, Guatemalaleaks e Subterráneo da Nicarágua.

 

O objetivo é ajudar aqueles países "que não têm uma caixa de entrada assim ou iniciativa similar a fazer isso", explicou à AFP Bruno Galizzi, da Fundação Internacional Baltasar Garzón.

 

A plataforma servirá para pactuar "boas práticas comuns" e "avançar na formação de 'alertadores'", disse Galizzi. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade