Publicidade

Correio Braziliense

Bernie Sanders se consolida na disputa democrata pela presidência dos EUA

Com vitória expressiva no caucus de Nevada, senador pelo estado de Vermont fica 24 pontos percentuais à frente do ex-vice-presidente Joe Biden, que tem a melhor performance em primárias até o momento. Próxima votação será no próximo sábado, na Carolina do Sul


postado em 24/02/2020 06:00

Ao lado da mulher, Jane O'Meara Sanders, o pré-candidato cumprimenta militância: eleitorado múltiplo(foto: AFP / Paul Ratje)
Ao lado da mulher, Jane O'Meara Sanders, o pré-candidato cumprimenta militância: eleitorado múltiplo (foto: AFP / Paul Ratje)
O senador Bernie Sanders se consolidou como principal candidato democrata na disputa pela Casa Branca. Com 24 pontos percentuais à frente do segundo colocado na votação de Nevada, no sábado, o parlamentar progressista chega à Carolina do Sul, daqui a seis dias, como favorito na quarta rodada das primárias. Sanders, que venceu em New Hampshire, após perder por uma margem ínfima o caucus de Iowa, foi seguido pelo ex-vice-presidente da era Barack Obama, Josheph R. Biden, escolhido por 19,6% dos eleitores. Com 60% dos votos apurados, o ex-prefeito de South Bend Pete Buttigieg aparece em terceiro lugar (15,3%), e a senadora Elizabeth Warren em quarto (10,1%).

A vitória em Nevada é considerada muito significativa porque o estado é uma espécie de indicador geral da preferência dos democratas, por seu peso nas primárias. Além disso, a votação expressiva deixa evidente que Sanders tem a capacidade de estabelecer uma coalizão que vai além dos eleitores esquerdistas.

O resultado da votação de sábado rebate o argumento de muitos moderados de que o candidato não conseguiria estabelecer pontes entre progressistas e centristas. Aos 78 anos, nos três estados que votaram até agora, o senador por Vermont obteve um percentual semelhante de eleitores brancos e latinos, homens e mulheres, com ou sem diploma universitário, que se autodeclaram democratas liberais, moderados ou conservadores.

Sanders não demorou a reivindicar vitória. Ele afirmou que sua “coalizão multirracial e multigeracional” que venceu em Nevada “vai arrasar no país”. Durante um discurso, o senador reiterou as promessas de reforma no sistema de saúde, luta contra as mudanças climáticas, maior controle da posse de armas e aumento do salário-mínimo.

“Venceremos em todo o país, porque o povo americano está farto de um governo baseado em ganância, corrupção e mentiras. Quer um governo baseado nos princípios de Justiça”, afirmou, diante de uma multidão que gritava o seu nome. Sanders estava em El Paso, Texas, um dos 14 estados que organizará primárias na Super Terça de 3 de março.

Reações

Buttigieg felicitou Sanders por seu “bom desempenho”, mas também destacou as divergências entre ambos. O ex-prefeito declarou que o rival considera o capitalismo “a origem de todos os males”. “Vai além de uma reforma e vai reorganizar a economia de uma maneira que a maioria dos democratas — e os norte-americanos — não apoiam”, disse.

Empatado virtualmente com Sanders em primeiro lugar em Iowa e segundo colocado na semana passada em New Hampshire, Buttigieg está bem posicionado na disputa enquanto as primárias seguem para a Carolina do Sul e, depois, para a Super Terça, quando 14 estados promovem votações.

“Parece que o ‘Louco Bernie’ está indo bem no Grande Estado de Nevada”, tuitou Trump, que ironizou os demais pré-candidatos democratas. “Felicitações Bernie & não deixe que eles tirem isso de você”, completou.

Com a disputa democrata ganhando cada vez mais um aspecto nacional, alguns candidatos como Klobuchar, Warren e a congressista Tulsi Gabbard serão pressionados para decidir se continuam em campanha ou desistem de suas pretensões.

“Estamos vivos”

Já o centrista Biden, desesperado para ganhar espaço após os resultados decepcionantes nos dois primeiros estados que organizaram as primárias, afirmou que se sentia “realmente bem” com o apoio obtido em Nevada. E deixou claro que está na disputa. “Estamos vivos e estamos retornando”, afirmou o pré-candidato, que já foi o favorito. “Agora, vamos para a Carolina do Sul para vencer e vamos nos recuperar”, completou. No estado, Biden tem a preferência dos democratas e pode bater Sanders pela primeira vez.

O ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg não participou das primárias de sábado, pois decidiu concentrar a campanha na Super Terça, para a qual gastou mais de US$ 438 milhões da sua fortuna. Depois de tomar conhecimento dos resultados de Nevada, o chefe de campanha de Bloomberg, Kevin Sheekey, alertou os eleitores que “escolher um candidato que apela a uma pequena base eleitoral, como o senador Sanders, seria um erro fatal”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade