Mundo

Superterça é uma cartada de ouro nas eleições americanas

Pré-candidatos democratas apostam todas as fichas nas primárias em 14 estados, o maior número de votações em um único dia. Mais de 1,3 mil delegados estarão em disputa. Califórnia e Texas despontam como os palcos principais

Rodrigo Craveiro
postado em 01/03/2020 06:00
Bernie Sanders, 78 anos, senador de Vermont, cumprimenta simpatizantes durante comício em Myrtle Beach, na Carolina do Sul: favoritoEm 48 horas, 14 estados norte-americanos protagonizarão um dos momentos mais aguardados da corrida presidencial norte-americana: a Superterça. Os candidatos democratas vitoriosos serão representados pelos delegados na Convenção Nacional do partido, em julho, na cidade de Milwaukee. Quem obtiver mais votos no evento enfrentará o republicano Donald Trump nas eleições de 3 de novembro. Considerada a ;galinha dos ovos de ouro; das primárias, a Superterça é vista por especialistas como potencial momento de definição do pré-candidato democrata com mais chances de conquistar a maioria dos delegados. Califórnia, com 415 delegados, e Texas, com 228, são os dois estados-chave para se chegar perto da indicação.

O senador Bernie Sanders, 78 anos, lidera as pesquisas nos dois estados e surge como franco favorito. Joe Biden, ex-vice-presidente de Barack Obama, se agarra à Superterça como se fosse uma tábua de salvação. A manutenção do fiasco visto em Iowa, Nevada e New Hampshire poderia minar apoio político e dilapidar sua candidatura. O bilionário Michael Bloomberg, um dos homens mais ricos do mundo e ex-prefeito de Nova York, surge como incógnita em sua estreia nas eleições. Pete Buttigieg, ex-prefeito de South Bend (Indiana) e homossexual assumido, tenta repetir a façanha de Iowa e se oxigenar para almejar a indicação. A senadora Elizabeth Warren ainda não emplacou e pode ter oportunidade de provar ser um nome de peso para confrontar Trump e se tornar a primeira mulher a comandar os Estados Unidos.

Denilde Holzhacker, professora de relações internacionais da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), afirmou ao Correio que a Superterça é muito importante pelo volume de delegados em disputa: mais de 1.300. ;Pela forma de disputa, o pré-candidato que alcançar 1.991 delegados na Convenção Nacional Democrata, durante a primeira rodada de votação, pode ser declarado o escolhido;, explicou. ;Por outro lado, a Superterça é o instante em que se conhece melhor os perfis de eleitores que se posicionam com o voto, como aqueles que têm votos expressivos de latinos, de mulheres ou de negros.;

Segundo Holzhacker, com o conjunto de primárias da terça-feira, será possível mensurar como o perfil socioeconômico afetará a disputa dentro do partido. ;O peso eleitoral de Califórnia e Texas e a diversidade de eleitores são testes importantes para as campanhas. Aqueles que não conseguirem bom desempenho eleitoral, provavelmente, terão mais dificuldade para manter o apoio e a estrutura, a fim de seguirem nas fases seguintes;, observou.

Apesar de reconhecer a importância de Califórnia e Texas, Robert Henry Cox, professor de ciência política da Universidade da Carolina do Sul, lembrou que a maioria das disputas ocorre em estados que tendem ao voto democrata (azuis) ou republicanos (vermelhos). ;No entanto, acho que algumas das mais interessantes primárias ocorrerão nos estados ;roxos;, aqueles que, muitas vezes, apoiam os democratas, mas em 2016 avalizaram Trump: Michigan (10 de março), Flórida e Ohio (17 de março), Wisconsin (7 de abril) e Pensilvânia (28 de abril). Creio que esses decidirão o próximo presidente. O democrata que vencer nesses estados terá melhor posição para derrotar Trump;, disse Cox.

Ameaças

Professor de ciência política da Universidade do Texas, em Austin, Daron Shaw vê uma evolução de Bernie Sanders nas pesquisas nacionais, além de na Califórnia e no Texas. ;Biden e Bloomberg são as principais ameaças ao senador, mas ambos dividem, atualmente, muitos dos votos de oposição a Bernie;, ponderou. Por sua vez, Thomas Whalen, especialista em presidência americana pela Universidade de Boston (em Massachusetts), sublinha que a Superterça é realmente o instante em que as nomeações democratas são decididas. Isso porque, por serem estados bastante diversos em termos populacionais, Texas e Califórnia funcionam como um termômetro para o restante das primárias e para as eleições presidenciais.

De acordo com Whalen, o ímpeto de Sanders poderá perder gás na Superterça. ;O senador precisará demonstrar que goza de amplo apelo entre os eleitores não brancos e geralmente jovens. As disputas nos 14 estados da Super Terça são tudo, mas a surdez de retórica demonstrada por Sanders para a comunidade afro-americana tornará muito desafiador para ele apresentar boa exibição;, comentou Whalen. ;Ao contrário de Iowa e de New Hampshire, com populações brancas homogêneas, a Superterça representa como é o Partido Democrata e como os EUA realmente se parecem no século 21.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação