Mundo

O último ato dos duques de Sussex

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 10/03/2020 04:07
O príncipe Harry e a mulher, Meghan Markle, deixam a Abadia de Westminster: vida independente



Dois meses depois de surpreenderem o mundo com a decisão de se afastar da realeza britânica, o príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markel, fizeram, ontem, a última aparição pública oficial, acompanhando a rainha Elizabeth II. Os duques de Sussex se juntaram a outros membros da família real, incluindo o pai e o irmão mais velho de Harry, Charles e William, respectivamente, para assistir a uma missa por ocasião do Dia da Commonwealth, na Abadia de Westminster, em Londres.

Desde o fim do ano passado, Harry, 35 anos, e Meghan, 38, estão vivendo no Canadá. No fim do mês, o casal deixará de representar a monarca e começará uma nova vida, financeiramente independente, com o filho Archie, de 10 meses. Especula-se que eles poderão fixar residência em Malibu, no estado americano da Califórnia.

Os duques anunciaram a decisão de abandonar suas funções de primeiro escalão como membros da família real britânica em 8 de janeiro. Ambos manifestaram sua dificuldade em suportar a enorme pressão da imprensa britânica sobre a realeza. Harry acusou os tabloides de assediar Meghan e denunciou comentários racistas contra a ex-atriz americana.

Aplausos
A princípio, a decisão do casal provocou indignação e consternação entre os partidários da realeza britânica. Mas Harry e Meghan reverteram a situação. Os duques foram calorosamente recebidos na última rodada de compromissos oficiais no Reino Unido, iniciada na semana passada.

Harry e Meghan foram aplaudidos no início do show de uma banda militar no Royal Albert Hall, em Londres, no último sábado. E a duquesa de Sussex provocou furor entre os estudantes de Dagenham, leste de Londres, quando fez uma visita inesperada à sua escola um dia antes.

Em uma visita para comemorar o Dia Internacional da Mulher, Meghan prestou homenagem às trabalhadoras cuja greve na fábrica da Ford Motor, em 1968, ajudou a pavimentar o caminho para a lei de igualdade salarial de 1970.

Sexto na linha de sucessão, Harry é o filho mais novo do herdeiro do trono, mas, a partir de abril, ele e a mulher deixarão de usar o título de Altezas Reais e de coletar fundos públicos, exceto para sua segurança. O príncipe, que serviu duas vezes como soldado no Afeganistão, também teve que deixar seus deveres oficiais no exército.

No entanto, o casal manterá seus patrocínios privados. Assim, Meghan foi ao Teatro Nacional de Londres, na quinta-feira passada, para promover uma exposição.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação