Mundo

Coronavírus: igrejas são abertas em Roma a pedido do papa

As paróquias de bairro vão abrir suas portas e programarão missas para os fiéis, enquanto as basílicas e os templos mais visitados pelos turistas permanecerão fechados

Agência France-Presse
postado em 13/03/2020 12:31
Como parte de medidas preventivas contra a propagação do novo coronavírus COVID-19 o Papa manteve audiência geral semanal privada e restrita na biblioteca da Igreja Apostólica Palácio do Vaticano.A pedido do papa Francisco algumas paróquias de Roma vão permanecer abertas para os fiéis, apesar da decisão anunciada ontem pela Conferência Episcopal italiana de respeitar o fechamento para lugares públicos exigido pela Itália para frear a pandemia de coronavírus.

As paróquias de bairro vão abrir suas portas e programarão missas para os fiéis, enquanto as basílicas e os templos mais visitados pelos turistas permanecerão fechados.

A ideia surgiu do papa Francisco, que manifestou, nesta sexta, preocupação com o lado negativo das "medidas draconianas". Em sua missa matutina no Vaticano, ele comentou que a medida corre o risco de mergulhar muitos fiéis "na solidão".

"Vamos deixar abertas apenas as paróquias", anunciou o cardeal e bispo vigário de Roma, Angelo De Donatis, em um comunicado.

A pandemia de coronavírus é motivo de preocupação para a Igreja italiana, assim como para o Vaticano e para o papa Francisco, que reconheceu sua gravidade várias vezes em suas missas.

Em algumas paróquias, os fiéis já começaram a surgir, respeitando a distância de mais de um metro entre os presentes, como pedem as autoridades.

País europeu mais afetado pela pandemia de COVID-19, a Itália registra, conforme balanço divulgado pela Defesa Civil na quinta-feira, ao menos 1.016 óbitos e 15.000 infectados.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação