Mundo

Crise por Covid-19 leva 10 mil à demissão voluntária em companhia aérea

A Delta tinha 91 mil funcionários em 31 de dezembro, de acordo com seu relatório anual

Agência France-Presse
postado em 18/03/2020 17:13
A Delta tinha 91 mil funcionários em 31 de dezembro, de acordo com seu relatório anualNova York, Estados Unidos - Cerca de 10 mil funcionários da Delta Air Lines, 11% de sua força de trabalho, deixaram a empresa como parte de um programa de demissão voluntária, anunciou nesta quarta-feira a companhia aérea americana, seriamente afetada pela pandemia do novo coronavírus.

A Delta adotou várias medidas de economia nos últimos dias, incluindo licença não remunerada e programas de demissão voluntária. De acordo com um documento enviado ao supervisor do mercado de ações, a SEC, 10 mil funcionários aceitaram deixar o emprego voluntariamente e já não fazem mais parte da empresa.

Mas a crise não para: "Peço a qualquer funcionário (...) que avalie se uma demissão voluntária temporária não é do seu interesse e de sua família neste momento. Lembre-se de que você continuará tendo acesso a benefícios como saúde e cobertura de viagens", escreveu o presidente da empresa, Ed Bastian.

O executivo não informou se há uma meta específica de redução da força de trabalho. A Delta tinha 91 mil funcionários em 31 de dezembro, de acordo com seu relatório anual. O presidente e os membros do conselho desistiram de sua remuneração pelos próximos seis meses, enquanto os salários dos principais executivos diminuirão de 25 a 50% até junho próximo.

Além disso, a Delta também decidiu suspender todas as compras de novas aeronaves, consolidar suas operações no centro de Atlanta e fechar todos os Delta Sky Clubs nos aeroportos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação