Mundo

Merkel está em quarentena e impõe medidas mais duras na Alemanha

Governo manda fechar restaurantes e salões de beleza. Só podem sair juntas pessoas que moram na mesma casa ou até duas pessoas que não dividem habitação. Três estados estão em lockdown

Ana Paula Lisboa - Enviada Especial
postado em 22/03/2020 15:22

Apesar de estar de quarentena, Merkel continuará trabalhando em home officeBerlim, Alemanha ; A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, está em quarentena em casa após ter contato com médico infectado com coronavírus. O profissional de saúde aplicou uma vacina na política alemã e foi diagnosticado com a doença na sexta-feira (20/3). Merkel será submetida a exame do coronavírus nos próximos dias, já que um teste neste momento não seria efetivo.

A chanceler anunciou isolamento justamente num domingo decisivo para os rumos do país, quando teve reuniões para decidir se a Alemanha deveria impor um lockdown, a exemplo do que fizeram Itália, Espanha, França, Áustria, Bélgica, Israel, Venezuela, Argentina, Sri Lanka e Marrocos. Por enquanto, o governo federal da Alemanha não adotará tal medida, mas impôs várias regras para diminuir a circulação de pessoas pelas próximas duas semanas.

Festas e confraternizações em espaços públicos ou privados são consideradas ;inaceitáveis; e serão coibidas pela polícia se necessário. Restaurantes, lanchonetes e outros negócios gastronômicos não poderão mais abrir ao público, podendo funcionar apenas com serviço de entrega. Estabelecimentos que envolvam contato corporal, como cabeleireiros, estúdios de tatuagem, centros de massagem e estética serão fechados.

Parque em Berlim neste fim de semana: espaços públicos estão praticamente vazios e os poucos frequentadores mantém distância uns dos outros

Reuniões com mais de duas pessoas ficam proibidas, mas ainda será possível sair com familiares que vivam com você. Sair em público será permitido apenas sozinho, com pessoas que morem na mesma casa ou então com apenas uma pessoa que não viva com você. Continua sendo permitido sair para trabalhar, fazer compras, caminhar ou se exercitar ao ar livre.

O governo federal do país ainda não ordenou nenhum toque de recolher nacional, apesar de o funcionamento de vários estabelecimentos ter sofrido restrições. No entanto, a previsão é de que o país imponha tal medida se perceber que as regras não estão fazendo efeito e que as pessoas continuam a se aglomerar e saindo de casa sem necessidade.

Três estados em lockdown

Pelas ruas de Berlim, por todo o lado é possível observar lojas e restaurantes com placas avisando que estão fechadosPor causa da pandemia do coronavírus, três estados da Alemanha determinaram quarentena obrigatória: o maior deles, a Bavária, localizada no sul do país; o Sarre, no sudoeste; e a Saxônia, no leste. Isso quer dizer que os moradores só devem deixar suas casas se tiverem razões muito fortes, como comprar comida, ir ao médico ou a farmácia e cuidar de alguém doente. Outros estados da Alemanha também se movimentam e consideram impor a medida.

Situação se agrava

Em conferência de imprensa na sexta-feira (20/2), Lothar Wieler, diretor do Instituto Robert-Koch, voltou a reforçar que a Alemanha enfrenta, agora, apenas o começo de uma epidemia que só deve se intensificar. ;Ainda estamos na parte de baixo do gráfico, mas a curva de doentes e mortos vai subir;, disse. Ele destacou, novamente, a importância de as pessoas manterem distância uma das outras, pois ;qualquer um pode ser agente de transmissão;.

Wieler explicou que não faz sentido comparar o coronavírus com a gripe. ;A porcentagem de pessoas que fica gravemente doente é claramente muito maior do que nos casos de gripe;, alertou. A previsão do Instituto Robert-Koch é que até 70% dos moradores da Alemanha acabem se infectando com Covid-19 em algum momento, podendo chegar a 10 milhões de pessoas contagiadas. Atualmente, o país tem 18.610 casos da doença e 55 mortes.

*A jornalista é bolsista do Internationale Journalisten-Programme (IJP)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação