Mundo

'Crucifixo Milagroso' será levado ao Vaticano pelo fim do coronavírus

Peça religiosa de mais de 500 anos foi usada para conter peste na Itália em 1522

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 26/03/2020 17:35
 (foto: Divulgação/Vatican Media)
(foto: Divulgação/Vatican Media)
Papa visitou a igreja de San Marcello al Corso, onde fica o crucifixo, no último dia 15 para rezar pelo fim da pandemia de coronavírusPaís com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus em todo o mundo, a Itália será palco de um ato simbólico contra a pandemia nesta sexta-feira (26/3). Um crucifixo de mais de 500 anos, tido como milagroso, será levado de uma igreja em Roma para a Praça de São Pedro, no Vaticano, para uma oração especial conduzida pelo papa Francisco. Em 1522, o artefato também foi usado para combater uma peste no país.

De acordo com a agência de notícias italiana Ansa, a celebração com o Crucifixo Milgroso de Roma está marcada para as 14h (horário de Brasília, 18h no horário local). Em uma oração especial, o papa pedirá pelo fim da pandemia do novo coronavírus.

[SAIBAMAIS]O crucifixo fica exposto na igreja de San Marcello al Corso, em Roma. O local, aliás, foi visitado por Francisco no último dia 15. Na ocasião, o líder da igreja católica também rezou pelo fim dos casos de Covid-19.

Segundo a agência de notícias do Vaticano, a Vatican News, a devoção ao crucifixo nasceu em 1519, quando, após um grande incêndio que destruiu a igreja, ele foi a única peça a permanecer intacta. Em 1522, ele foi carregado pelas ruas de Roma em pedido pelo fim de uma grande peste que assolava o país. Ainda conforme a Vatican News, o rito se repetiu por 16 dias consecutivos ; de 4 a 20 de agosto ; após os quais a epidemia cessou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação