Mundo

Easyjet paralisa toda a sua frota por coronavírus

A companhia aérea explicou que continua fazendo todo o possível para reduzir os custos de sua estrutura, para enfrentar o impacto econômico da pandemia

Agência France-Presse
postado em 30/03/2020 10:38
 (foto: John MACDOUGALL / AFP)
(foto: John MACDOUGALL / AFP)
A companhia aérea britânica easyJet anunciou que havia aterrado toda a sua frota por causa da pandemia de coronavírus, mas ainda estaria disponível para vôos de resgate para repatriar clientes ociosos.A companhia aérea britânica EasyJet anunciou nesta segunda-feira que vai paralisar por tempo indeterminado toda a sua frota devido à pandemia de coronavírus e às medidas de confinamento adotadas por vários países.

A empresa já havia indicado há 10 dias que manteria a maioria de seus dispositivos paralisados, como consequência da estagnação do tráfego aéreo mundial.

"Nos últimos dias, a EasyJet participou do repatriamento de clientes com 650 voos para transportar mais de 45 mil clientes", disse a empresa em comunicado, especificando que o último desses retornos ocorreu no domingo.

"Continuaremos a trabalhar com as autoridades para organizar voos de resgate adicionais de acordo com os pedidos", acrescentou.

"No momento, não há certeza sobre a data em que os voos comerciais poderão ser retomados", disse Easyjet.

A companhia aérea explicou que continua fazendo todo o possível para reduzir os custos de sua estrutura, para enfrentar o impacto econômico da pandemia.

Manter os dispositivos parados "elimina um custo significativo".

A Easyjet alega que suas contas estão bem e que chegou a um acordo com o sindicato britânico Unite para que sua tripulação tire férias.

"O acordo entrará em vigor a partir de 1; de abril por dois meses e as equipes de tripulação receberão 80% de seu salário médio, graças a um sistema implementado pelo governo para manter empregos".

A empresa britânica, que tem 13 mil trabalhadores em oito países europeus, está mantendo negociações com sindicatos para seus trabalhadores de fora do Reino Unido.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação