Publicidade

Correio Braziliense

Prefeito italiano promove polêmico exame de sangue contra coronavírus

Estes exames estão em fase de desenvolvimento, ou de avaliação, no mundo inteiro


postado em 05/04/2020 14:38

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Robbio, Itália - Um prefeito da Lombardia, região mais afetada pelo novo coronavírus na Itália, decidiu propor exames de sangue a toda população de sua localidade, uma iniciativa isolada e controversa que não conta com a aprovação das autoridades sanitárias.

Estes exames estão em fase de desenvolvimento, ou de avaliação, no mundo inteiro. O italiano Instituto Superior de Saúde lembra que "não existem kits comerciais para confirmar o diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus".

Em Robbio, uma localidade de cerca de 6.000 habitantes em uma região na fronteira entre a Lombardia e Piamonte, no norte, o prefeito Roberto Francese decidiu acelerar o processo. Na opinião de especialistas, os testes de sorologia são uma das chaves para organizar a etapa pós-confinamento em todos os países afetados.

"Nunca poderemos melhorar a situação, se não separarmos" as pessoas contaminadas do restante, e "o teste sanguíneo serve para isso", disse o prefeito à AFP. O método deve permitir identificar as pessoas contaminadas e assintomáticas e que, portanto, desenvolveram anticorpos.

No ginásio de sua cidade, o prefeito, de 35 anos, instalou uma espécie de laboratório de campanha, no qual os habitantes fazem fila para se submeter a um exame de sangue. As amostras são coletadas por voluntários da Proteção Civil, ou pelos profissionais dos serviços de ambulância da localidade, protegidos com luvas, jalecos e máscaras.

O material coletado é enviado para análise em um laboratório em Nápoles, já que a Lombardia proibiu as estruturas locais, segundo Francese, de aceitarem o tratamento por testes sanguíneos. O prefeito espera começar a receber os resultados no início da semana.

Segundo o prefeito, quase 2.000 habitantes de sua localidade e dos arredores fizeram o exame, ao custo de 45 euros. Para além da Lombardia, a experiência de Robbio poderá ser replicada em outras regiões, particularmente em Veneto, onde o governador Luca Zaia anunciou o lançamento de uma fase experimental de exames de sangue. A iniciativa começará pelo pessoal da saúde.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade