Mundo

Papa cria comissão para refletir sobre mulheres diáconos

A nova comissão internacional terá cinco mulheres, incluindo as teólogas francesa Anne-Marie Pelletier e suíça Barbara Hallensleben

Agência France-Presse
postado em 08/04/2020 11:47
 (foto: Alberto Pizzoli/Pool/AFP)
(foto: Alberto Pizzoli/Pool/AFP)
Em maio de 2019, o papa havia indicado que os membros de uma primeira comissão de estudo, instituída em agosto de 2016 para examinar o papel das mulheres diáconos no início do cristianismo, tinham opiniões muito divergentes para chegar a uma conclusãoO papa Francisco anunciou nesta quarta-feira (8/4) a criação de uma nova comissão de estudo para refletir sobre a possibilidade de ordenar mulheres diáconos, reativando assim um debate controverso dentro da Igreja.

Depois de ter recebido recentemente em audiência a liderança da Congregação para a Doutrina da Fé - guardiã do dogma -, o papa "decidiu criar uma nova comissão de estudos sobre o diaconato feminino", informa uma declaração da Santa Sé.

A nova comissão internacional terá cinco mulheres, incluindo as teólogas francesa Anne-Marie Pelletier e suíça Barbara Hallensleben.

Em maio de 2019, o papa havia indicado que os membros de uma primeira comissão de estudo, instituída em agosto de 2016 para examinar o papel das mulheres diáconos no início do cristianismo, tinham opiniões muito divergentes para chegar a uma conclusão.

[SAIBAMAIS]Atualmente, o diaconato é reservado aos homens na Igreja Católica. Os diáconos são ordenados a proferir o sermão na missa, celebrar batismos, casamentos e funerais.

A ideia foi reativada em outubro por bispos de nove países amazônicos, reunidos em um "sínodo" regional no Vaticano para encontrar soluções para a escassez de padres itinerantes nessa grande região.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação