Publicidade

Correio Braziliense

Voo para Paris com 300 europeus está retido em Guayaquil no Equador

O vôo, organizado pelo governo francês, chegou inicialmente a Quito, onde buscava passageiros, antes de parar em Guayaquil e apresentar problemas em sua rota para Paris


postado em 09/04/2020 08:54

Passageiros estrangeiros em processo de repatriação devido à nova pandemia de coronavírus Covid-19, mais da metade deles de nacionalidade francesa, enquanto permanecem presos no aeroporto de Guayaquil no Equador em abril 8 de 2020, depois que o avião da Air Europa que os levaria para a França relatou um fracasso.(foto: Manuela PICQ / AFP)
Passageiros estrangeiros em processo de repatriação devido à nova pandemia de coronavírus Covid-19, mais da metade deles de nacionalidade francesa, enquanto permanecem presos no aeroporto de Guayaquil no Equador em abril 8 de 2020, depois que o avião da Air Europa que os levaria para a França relatou um fracasso. (foto: Manuela PICQ / AFP)
Um voo para Paris com cerca de 300 europeus a bordo estava retido nesta quarta-feira na cidade equatoriana de Guayaquil, muito afetada pela epidemia do novo coronavírus, ao que parece por um problema no avião, informaram fontes diplomáticas.

O avião, da companhia espanhola Air Europa, "aparentemente apresentou um problema e decidiu desembarcar os passageiros; que vão se hospedar aqui", disse à AFP a porta-voz do aeroporto, Daniela Arosemena.

O embaixador da França em Quito, Jean-Baptiste Chauvin, declarou que o problema "foi detectado em terra" e que o avião transportava cerca de 300 europeus, entre eles 170 franceses, além de espanhóis, alemães, italianos e cidadãos de outras nacionalidades.

O voo charter, organizado pelo governo da França, procedia de Quito e fez uma escala em Guayaquil, segundo a embaixada francesa.

A passageira franco-brasileira Manuela Picq disse à AFP que "um voo que teoricamente era para proteger e levar as pessoas para um local seguro acabou no epicentro da epidemia" de coronavírus no Equador.

"Há medo, cansaço e frustração", revelou Picq.

Arosemena informou que o avião regressará sem passageiros a Quito" para uma revisão e retornará na quinta-feira a Guayaquil para retomar a viagem.

A embaixada francesa revelou que o "objetivo deste voo é permitir aos cidadãos franceses e a outros europeus o regresso a seus países" a partir do Equador, onde a epidemia de Covid-19 já infectou mais de 4.400 pessoas, matando 242.

Turistas ficaram presos no Equador após a decisão de Quito, há quase um mês, de fechar suas fronteiras e proibir todos os voos, exceto os humanitários, devido à pandemia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade