Publicidade

Correio Braziliense

África do Sul prorroga confinamento até o fim de abril

Até esta quinta-feira, 1.934 casos, dos quais 18 óbitos, foram registrados no país


postado em 09/04/2020 17:44

(foto: PIETER BAUERMEISTER/AFP)
(foto: PIETER BAUERMEISTER/AFP)
Joanesburgo, África do Sul - O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, anunciou nesta quinta-feira (9) a prorrogação até o fim de abril do confinamento para combater a propagação do novo coronavírus. 

"O Conselho Nacional do Coronavírus (integrado por ministros-chave) decidiu estender o confinamento nacional em duas semanas além dos 21 dias iniciais", que terminavam em 16 de abril, anunciou Ramaphosa, em discurso transmitido pela TV.

"Se pusermos fim ao confinamento cedo demais (...), corremos o risco de um ressurgimento maciço e incontrolável da doença", advertiu o presidente.  "Corremos o risco de perder o que foi ganho nestas últimas semanas, deixando sem sentido os importantes sacrifícios que fizemos", prosseguiu.

Durante as duas semanas anteriores ao confinamento, o número diário do aumento de novos casos da COVID-19 era de 42%, mas desde que começou, em 27 de março, é de cerca de 4%, acrescentou. Até esta quinta-feira, 1.934 casos, dos quais 18 óbitos, foram registrados no país, primeira potência industrial da África, segundo balanço fornecido pelo presidente.

"Mas a batalha contra o coronavírus está longe de ser terminada. Estamos no começo de uma batalha monumental que precisa de todos os recursos e esforços", destacou. "É uma questão de sobrevivência, não podemos fracassar", disse, anunciando uma redução de um terço de seu salário e dos membros do governo nos próximos três meses para contribuir a um fundo de solidariedade.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade