Mundo

Coreia do Norte lança mísseis antes de eleições em Seul, na Coreia do Sul

Os mísseis provavelmente são de cruzeiro, que avançam em baixa altitude, às vezes a poucos metros da superfície, e são difíceis de detectar

Agência France-Presse
postado em 14/04/2020 10:59
 (foto: Jung Yeon-je/AFP)
(foto: Jung Yeon-je/AFP)

Em Seul, as pessoas assistem a um noticiário de televisão mostrando imagens de arquivo de um teste de míssil norte-coreanoSeul, Coreia do Sul - A Coreia do Norte disparou, nesta terça-feira (14/4), vários projéteis, provavelmente mísseis de cruzeiro, em direção ao mar, anunciaram as Forças Armadas da Coreia do Sul, na véspera de eleições em Seul.

"A Coreia do Norte disparou vários projéteis, suspeitos de serem mísseis de cruzeiro de curto alcance, a partir da cidade de Munchon, leste do país", afirmou o Estado-Maior conjunto das Forças Armadas sul-coreanas em um comunicado.

Os lançamentos aconteceram um dia antes das eleições legislativas na Coreia do Sul e do 108; aniversário do nascimento do fundador do regime norte-coreano, Kim Il-sung, avô do atual dirigente, Kim Jong-un.

Nos últimos anos, a Coreia do Norte, país que possui a bomba atômica, disparou vários mísseis balísticos. O país também possui ICBM (mísseis balísticos intercontinentais) capazes de atingir todo território continental dos Estados Unidos.

Os mísseis de cruzeiro avançam em baixa altitude, às vezes a poucos metros da superfície, e são difíceis de detectar. Para alcançar os alvos precisam de sistemas de orientação muito sofisticados.

Os mísseis foram lançados, nesta terça-feira, em direção ao mar do Japão, ou mar do Leste na terminologia coreana, indicou o Estado-Maior sul-coreano. Vários caças do tipo Sukhoi e MiG também sobrevoaram a cidade de Wonsan, situada na costa leste, e lançaram foguetes ar-terra.

"A Coreia do Sul e os serviços de Inteligência americanos analisam as questões relativas aos disparos", completa a nota oficial.

Opções de armamento

A Coreia do Norte demonstrou que possui "distintas opções" de armamento, afirmou à AFP Cha Du-Hyeogn, um pesquisador do instituto Asan de Estudos Políticos de Seul.

"Os mísseis balísticos mostram seu poder destrutivo, e os mísseis de cruzeiro, sua precisão", completa o especialista. "Até o momento, a Coreia do Norte demonstrou sua força, assim como sua precisão, atacando alvos", insistiu.

Pyongyang está sob múltiplas sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas para que renuncie a seus programas nucleares e balísticos proibidos. Os testes de mísseis de cruzeiro não violam as resoluções da ONU, as quais afetam a tecnologia de mísseis balísticos, afirmam os analistas.

Nos últimos meses, Pyongyang executou vários testes de aparelhos que descreve como lançadores de foguetes múltiplos de grande calibre, chamados às vezes de mísseis balísticos.

O país também já lançou mísseis de cruzeiro. Para Go Myong-hyun, analista do Instituto Asan, optar pelo curto alcance é provavelmente uma escolha deliberada de Pyongyang. "A Coreia do Norte ainda não decidiu que posição estratégica adotar, entre a provocação e o diálogo", disse à AFP.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação