Mundo

Chefe militar, marechal Khalifa Haftar, decreta trégua na Líbia

Haftar é acusado por seus detratores de querer instaurar uma nova ditadura militar na Líbia

Agência France-Presse
postado em 30/04/2020 09:46
Esta imagem tirada de um vídeo publicado pela Divisão de Informações de Guerra do auto-proclamado Exército Nacional da Líbia (LNA) do militar Khalifa Haftar.O marechal Khalifa Haftar, chefe militar do leste da Líbia, decretou na noite desta quarta-feira "a suspensão das operações militares" por ocasião do mês sagrado muçulmano do ramadã, iniciado no dia 24 de abril.

O Governo de União Nacional (GNA), adversário de Haftar e reconhecido pela ONU como legítimo, ainda não reagiu ao anúncio.

"O comando-geral (das forças pró-Haftar) anuncia a suspensão das operações militares de sua parte", declarou o porta-voz Ahmad al Mesmari em Benghazi (leste).

A trégua foi decretada "em resposta aos apelos de países amigos", destacou Mesamri, advertindo que "a reação será muito dura e imediata em caso de violação" do cessar-fogo por parte do GNA.

ONU, União Europeia e diversos países pediram, há uma semana, uma trégua na Líbia durante o ramadã.

Haftar lidera há mais de um ano uma ofensiva para capturar Trípoli, capital do país e sede do Governo de União Nacional (GNA).

Durante as últimas semanas, as forças do GNA - apoiadas pela Turquia - reconquistaram duas cidades estratégicas do oeste e passaram a cercar Tarhuna, a base de retaguarda mais importante do marechal, a cerca de 50 km a sudeste de Trípoli.

Haftar é acusado por seus detratores de querer instaurar uma nova ditadura militar na Líbia, quase uma década depois da queda do regime de Muammar Kadhafi.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação