Mundo

'Há algo podre no reino do Brasil', diz editorial do jornal Le Monde

O diário chama a atenção para o número de mortos pela covid-19 no Brasil e critica a condução do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemia

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 19/05/2020 10:53
Segundo o diário, o Brasil de Bolsonaro vive em uma realidade paralela diante da pandemia de covid-19O Brasil apareceu com destaque na capa de um dos jornais mais tradicionais e conhecidos do mundo, o francês Le Monde. Em editorial, "Brasil: a perigosa fuga suicida de Bolsonaro", a publicação diz que, "apesar do preço cada vez mais alto", o presidente da República continua negando a seriedade da pandemia de covid-19 e conduz o país por uma via "extremamente perigosa".

O texto ocupa uma página inteira do jornal e começa com uma afirmação: "Há algo podre no reino do Brasil, onde o presidente Jair Bolsonaro afirma que a covid-19 é uma ;gripezinha;, um produto da imaginação histérica dos meios de comunicação", diz a publicação que foi divulgada na segunda-feira (18/5). Editorial é o nome dado ao artigo que representa a opinião do veículo de comunicação que o publica.

O diário chama a atenção para  o número de mortos pela covid-19 no Brasil e critica a condução do presidente Jair Bolsonaro diante da pandemiaO diário critica a participação de Bolsonaro em manifestações antidemocráticas, a tentativa de acabar com o isolamento social no Brasil e o ataque que o presidente faz a prefeitos e governadores que decidiram restringir a circulação de pessoas. "Depois de negar o Holocausto, elogiar a ditadura, negar os incêndios na Amazônia e a gravidade da pandemia de covid-19, Bolsonaro e sua tentação autoritária correm o risco de levar o Brasil a uma perigosa aventura inconsequente", diz o texto.

Em seguida, o jornal diz que o país atravessa uma crise semelhante as horas mais sombrias da ditadura militar. ;O Brasil de Bolsonaro habita um mundo paralelo, um teatro do absurdo onde fatos e realidade não existem mais. Nesse universo sob tensão, nutrido por calúnias, incoerências e provocações mortíferas, a opinião é polarizada em uma nuvem espessa de ideias simples, mas falsas;.

Vítimas do coronavírus


A publicação destaca também o número de mortes no Brasil, que na segunda-feira (18/5) ultrapassou o Reino Unido em quantidade de óbitos e chegou a mais de 250 mil casos confirmados de covid-19. O último balanço do Ministério da Saúde, registrou 674 mortes decorrentes do novo coronavírus nas últimas 24 horas. Ao todo, são 16.792 vítimas fatais da doença.

[SAIBAMAIS];O negacionismo alimentado pelo poder (;) e a aposta política inacreditável de Bolsonaro, que pensa que os efeitos devastadores da crise na saúde serão atribuídos a seus opositores, mostra que esse obscuro ex-deputado de extrema direita não tinha nada de um homem de Estado;, afirma o jornal.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação