Mundo

Irã reabre principais santuários xiitas fechados desde março

No santuário Shah Abdol Azim os fiéis tiveram que passar por um túnel desinfetado e só puderam entrar com máscaras e após controle de temperatura

Agência France-Presse
postado em 25/05/2020 13:08
 (foto: STRINGER / AFP)
(foto: STRINGER / AFP)
Os fiéis muçulmanos rezam no santuário Shah Abdol-Azim, na capital iraniana de Teerã.O Irã reabriu, nesta segunda-feira (25/5), os principais santuários xiitas, fechados em março para conter a pandemia de covid-19, que causou mais de 7.000 mortes na República Islâmica.

Em Teerã, o santuário Shah Abdol Azim recebeu os fiéis muito cedo, segundo um jornalista da AFP.

Eles tiveram que passar por um túnel desinfetado e só puderam entrar com máscaras e após controle de temperatura.

O santuário do imã Rezim em Mashhad (nordeste) e o santuário de Fátima Masumeh em Qom (centro) também reabriram sob medidas sanitárias, informou a agência de notícias oficial Irna.

Os primeiros casos de coronavírus foram detectados em Qom em meados de fevereiro.

A televisão oficial transmitiu pela manhã imagens de fiéis chorando e correndo para o santuário do imã Reza.

Em uma declaração em seu site, o santuário pediu aos visitantes que respeitem as medidas sanitárias, como o uso de máscaras e distanciamento social.

Reza é o oitavo dos doze santos imãs do xiismo. Ele é um dos imãs mais reverenciados do país.

Esses santuários, assim como escolas, universidades e comércios não essenciais foram fechados em março.

Desde 11 de abril, Teerã autorizou uma reabertura gradual de empresas e suspendeu as restrições aos movimentos no país, apesar de um aumento recente nos casos de covid-19.

O saldo oficial da epidemia no Irã é 7.417 mortes em 135.701 casos confirmados.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação