Mundo

Investigação dos 39 corpos de migrantes achados em caminhão tem 13 detidos

Os migrantes vietnamitas mortos foram achados em um caminhão refrigerado na Inglaterra em outubro do ano passado

Agência France-Presse
postado em 27/05/2020 13:15 / atualizado em 05/10/2020 14:07
cena do crime
Onze vietnamitas e dois marroquinos foram detidos na Bélgica na terça-feira (27/5), como parte da investigação iniciada após a descoberta, em outubro passado, na Inglaterra, dos corpos de 39 migrantes vietnamitas dentro de um caminhão refrigerado - anunciou Promotoria Geral belga nesta quarta-feira (27/5).
O contêiner, no qual os corpos foram encontrados, veio do porto belga de Zeebruges. Algumas das vítimas haviam permanecido na Bélgica antes da partida, disse a mesma fonte.
A investigação conjunta de Reino Unido, Irlanda, França e Bélgica levou a 16 operações em território belga e a um total de 13 prisões, sendo 11 vietnamitas e dois marroquinos.
Outras três ações foram conduzidas na região de Paris, informou a Promotoria parisiense.
Os detidos também são suspeitos de participarem de um intenso tráfico de seres humanos entre França, Bélgica e Reino Unido.
"O setor criado pelos traficantes é suspeito de ter transportado várias dezenas de pessoas todos os dias durante vários meses", destaca a Promotoria belga.
"A organização se concentrou no transporte de refugiados da Ásia, principalmente do Vietnã", acrescenta, e é "suspeita de ter tornado possível" o transporte dos 39 migrantes encontrados mortos em 23 de outubro pela polícia britânica, em uma área industrial em Grays (Essex).
Esse drama de ressonância internacional destacou os perigos da imigração clandestina, com traficantes sem escrúpulos se aproveitando da vulnerabilidade de pessoas, às quais, muitas vezes, são prometidos empregos precários, em um estado de semiescravidão, no Reino Unido.
Este mês já havia ocorrido uma prisão na Irlanda, assim como a do suposto organizador do rodízio dos diferentes motoristas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação