Mundo

Boris Johnson condena morte de George Floyd e racismo em mensagem a Trump

Mais cedo, na sessão semanal de perguntas na Câmara dos Comuns, ele condenou ''o ocorrido nos Estados Unidos'' como algo ''terrível, indesculpável''

Agência France-Presse
postado em 03/06/2020 15:37
 (foto: ANDREW PARSONS / 10 DOWNING STREET / AFP)
(foto: ANDREW PARSONS / 10 DOWNING STREET / AFP)
Mais cedo, na sessão semanal de perguntas na Câmara dos Comuns, ele condenou ''o ocorrido nos Estados Unidos'' como algo ''terrível, indesculpável''O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, condenou nesta quarta-feira (03) o assassinato do afro-americano George Floyd por um policial branco nos Estados Unidos e afirmou que o racismo "não tem lugar em nossas sociedades", em uma "mensagem" ao presidente dos EUA, Donald Trump.

"Minha mensagem ao presidente Trump, a qualquer pessoa nos Estados Unidos, a partir do Reino Unido, é que o racismo, a violência racista, não têm lugar em nossas sociedades e estou seguro de que é uma opinião muito difundida no mundo todo", disse Johnson em coletiva de imprensa em Londres.

[SAIBAMAIS]Mais cedo, na sessão semanal de perguntas na Câmara dos Comuns, ele condenou "o ocorrido nos Estados Unidos" como algo "terrível, indesculpável".

"Entendo perfeitamente o direito das pessoas de protestar pelo o que ocorreu", acrescentou. Mas, "obviamente, também acredito que os protestos devem ocorrer de forma legal e razoável".

Ao meio dia, centenas de pessoas - muitas cobertas com máscaras - se reuniram no Hyde Park de Londres para exigir justiça pela morte de Floyd.

Com gritos de "Silêncio é violência" e cartazes com os dizeres "Vidas negras importam", os manifestantes se reuniram em pequenos grupos que mantiveram a distância de segurança entre si.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação