Mundo

Irã afirma que testou com sucesso novos mísseis de cruzeiro

O site das forças armadas publicou fotos dos exercícios no Golfo de Omã, mostrando mísseis sendo disparados de um navio de guerra e na traseira de um caminhão e uma embarcação explodindo no mar

Agência France-Presse
postado em 18/06/2020 11:07
Essa combinação de imagens de folhetos criadas e disponibilizadas pelo escritório das forças armadas iranianas mostra um míssil atingindo um navio-alvo durante um exercício militar iraniano no Golfo de Omã.O Irã afirmou que testou com sucesso, nesta quinta-feira (18/6), mísseis de cruzeiro da "nova geração" em manobras navais realizadas no mar de Omã, após um exercício que custou a vida de 19 marinheiros iranianos em maio.

Em sua página on-line, as Forças Armadas iranianas divulgaram fotos do lançamento de um míssil do convés de um navio, e outro, de um caminhão, assim como imagens que mostravam a trilha de um foguete na água antes de seu impacto e explosão a bordo de um navio no mar.

Segundo um comunicado do Estado-Maior das Forças Armadas, durante as manobras foram testados mísseis terra-mar e mar-mar de curto e longo alcance, produzidos pela Marinha e pelo Ministério da Defesa.

Os mísseis de cruzeiro "destruíram os alvos que lhes foram atribuídos a 280 quilômetros, e seu alcance pode ser ainda maior", acrescentou o comunicado.

Esses mísseis são de "uma precisão e de uma potência mortais para os inimigos do Irã", disse um jornalista do canal estatal em uma praia onde os mísseis foram lançados de uma bateria instalada em um caminhão.

De acordo com o canal, alguns dos mísseis testados hoje melhoram modelos mais antigos, que "passaram por uma atualização".

Em 10 de maio, 19 marinheiros a bordo de um navio de apoio logístico das Forças Armadas iranianas morreram, e outros 15 ficaram feridos acidentalmente, durante manobras no Golfo, conforme o Estado-Maior.

As tensões entre Irã e EUA continuam intensas neste mar crucial para o abastecimento mundial de petróleo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação