Publicidade

Correio Braziliense

Polícia de Hong Kong anuncia primeira detenção sob nova lei de segurança

A primeira pessoa a ser presa foi um homem que carregava uma bandeira a favor da independência de Hong Kong


postado em 01/07/2020 10:36

A polícia de choque deteve um homem depois que liberou manifestantes que participavam de uma manifestação contra uma nova lei de segurança nacional em Hong Kong em 1º de julho de 2020(foto: DALE DE LA REY / AFP)
A polícia de choque deteve um homem depois que liberou manifestantes que participavam de uma manifestação contra uma nova lei de segurança nacional em Hong Kong em 1º de julho de 2020 (foto: DALE DE LA REY / AFP)
Um homem que carregava uma bandeira a favor da independência de Hong Kong se tornou nesta quarta-feira (1/7) a primeira pessoa detida com base na nova lei de segurança do território promulgada na véspera pelo presidente chinês Xi Jinping, anunciou a polícia.

"Um homem foi detido em posse de uma bandeira favorável à independência de Hong Kong no bairro de Causeway Bay, o que viola a lei de segurança nacional", anunciou a polícia em sua conta no Twitter.

Esta foi a primeira detenção desde a entrada em vigor da questionada lei, informou o tuíte, que mostra a foto de um homem com uma bandeira.

Além disso, a polícia dispersou com jatos de água pequenos grupos de manifestantes, que estavam reunidos apesar da proibição determinada pela nova lei de segurança nacional.

Um caminhão lançou jatos de água com uma solução de pimenta e atingiu vários manifestantes e jornalistas, também no bairro comercial de Causeway Bay. 

A polícia de Hong Kong mobilizou nesta quarta-feira um importante dispositivo nas ruas da cidade, que recorda o 23º aniversário da devolução à China pelo Reino Unido.

A passeata organizada tradicionalmente pelos cidadãos de Hong Kong foi proobida pela primeira vez pelas autoridades.

A lei de segurança de Estado em Hong Kong, promulgada na terça-feira, permite reprimir quatro tipos de crimes: atividades subversivas, secessão, terrorismo e conluio com forças estrangeiras para colocar em perigo a segurança nacional.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade