Mundo

Suécia afirma que Irã indenizará famílias de passageiros de Boeing abatido

O avião foi abatido por engano em janeiro e matou 176 pessoas

Agência France-Presse
postado em 02/07/2020 12:16
Nesta foto de arquivo tirada em 29 de junho de 2020, um jato Boeing 737 MAX chega para aterrissar após um voo de teste da Federal Aviation Administration (FAA) no Boeing Field em Seattle, Washington.O Irã aceitou indenizar as famílias das vítimas estrangeiras do Boeing ucraniano que foi abatido por erro em janeiro por suas Forças Armadas, anunciou nesta quinta-feira a ministra das Relações Exteriores da Suécia.

O Irã e os diferentes países envolvidos "assinaram um acordo de princípio" e "não há dúvida sobre o fato" de que Teerã pagará, embora o valor exato ainda esteja em discussão, afirmou a ministra Ann Linde à agência sueca TT, declarações confirmadas à AFP por seu porta-voz.

A maioria das 176 vítimas eram iraniano-canadenses, e também havia afegãos, britânicos e suecos, além de ucranianos.

Do lado iraniano ainda não há confirmação do acordo.

No fim de junho, o Irã solicitou ajuda ao Escritório de Investigações e Análises (BEA) da França para recuperar os dados das caixas-pretas da aeronave.

As Forças Armadas iranianas admitiram em 11 de janeiro que derrubaram por "engano" o avião que acabara de decolar de Teerã com destino a Kiev.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação