Publicidade

Correio Braziliense

Marcha improvisada do Orgulho Gay reúne milhares de manifestantes em Paris

A marcha oficial do Orgulho Gay estava prevista para 27 de junho, mas foi adiada para 7 de novembro devido à proibição de concentrações para conter o coronavírus


postado em 04/07/2020 16:16

(foto: Divulgação/Secretaria de Estado da Mulher do DF)
(foto: Divulgação/Secretaria de Estado da Mulher do DF)
Paris, França - Entre 2.000 e 3.000 manifestantes participaram de uma marcha improvisada e "política" do Orgulho Gay em Paris neste sábado, uma semana após a data originalmente programada para a celebração oficial, cancelada devido ao coronavírus. Uma multidão jovem e multicultural saiu da Praça Pigalle atrás de um caminhão exibindo uma faixa com o slogan "Nosso orgulho é político". 

Entre bandeiras de arco-íris, cabelos coloridos e roupas de drag queen, outras palavras de ordem: "transfobia mata", "uma presidente lésbica" ou "meu corpo, meu gênero, fecha sua boca". A marcha oficial do Orgulho Gay estava prevista para 27 de junho, mas foi adiada para 7 de novembro devido à proibição de concentrações para conter o coronavírus. 

Para Emma Vallée-Guillard, que respondeu à chamada de improviso de várias associações LGBT, "é importante celebrar o orgulho da mesma forma". "O orgulho, em sua origem, foi originalmente uma revolta", lembra a jovem de 22 anos, referindo-se aos distúrbios de Stonewall em Nova York em 1969, desencadeados por uma batida policial em um bar frequentado por gays e que deu origem a primeira marcha. 

Sem carros alegóricos ou música, o encontro deste sábado foi mais político do que festivo. "O perigo de retrocesso de nossos direitos fundamentais está muito presente e a epidemia serviu para revelar múltiplos fatores de exclusão, discriminação e violência", afirmou Giovanna Rincon, diretora da associação Acceptess-T, que defende pessoas trans. 

O ano de 2020 marca o 50º aniversário do Orgulho Gay, mas várias centenas de marchas pelo mundo foram canceladas ou adiadas devido ao coronavírus.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade