Mundo

Cientistas peruanos buscam produzir em massa teste rápido da covid-19

"O vírus é um inimigo invisível e é por isso que os testes precisam ser rápidos, massivos e ter uma ampla cobertura", disse o biólogo Edward Málaga

Agência France-Presse
postado em 07/07/2020 11:33
 (foto: Divulgação/Fiocruz)
(foto: Divulgação/Fiocruz)
Lima, Peru - Cientistas peruanos que criaram um teste rápido para detectar covid-19 confiam que as autoridades de saúde lhes darão sinal verde para iniciar sua produção em massa.

"O vírus é um inimigo invisível e é por isso que os testes precisam ser rápidos, massivos e ter uma ampla cobertura", disse à AFP o biólogo Edward Málaga, chefe do Laboratório de Neurobiologia da Universidade Cayetano Heredia, que desenvolveu o teste rápido.

"É preciso buscar soluções alternativas e, enquanto não aparecerem medicamentos (vacinas), a coisa mais eficaz para combater a transmissão da doença é justamente visualizar o vírus", acrescentou.

Embora o Peru esteja desde a semana passada em fase de desconfinamento após mais de 100 dias de quarentena nacional, a aplicação em massa do teste ainda é necessária, afirmou Málaga, que anunciou o teste rápido em 19 de junho.

Ele disse que seu projeto exigiu trabalho árduo e vários experimentos. Da fase teórica passaram para a prática com ácidos nucleicos para extrair e copiar eficientemente o material genético do vírus da covid-19, até fazer o anúncio.

Málaga afirmou que sua equipe aguarda agora a aprovação do teste pelo Ministério de Saúde para iniciar sua produção e distribuição em massa.

O pesquisador assistente Joaquín Abugattas explicou que "o método convencional (PCR) que alterna temperaturas" implica um tempo de reação "muito maior, de quatro horas aproximadamente". "Nós usamos uma tecnologia que tem como base a amplificação do DNA a uma única temperatura, por isso essa reação leva 30 minutos".

"O paciente entraria e nos daria uma amostra de saliva, que seria inativada. Então, seria uma questão de misturar mais dois tubos com essa amostra e em questão de 40 minutos o teste se torna eficaz e pode ser visualizado em uma ;tira; reativa semelhante ao teste de gravidez", acrescentou.

O Peru iniciou há seis dias o desconfinamento gradual após três meses e meio de quarentena nacional obrigatória. O país de 33 milhões de habitantes registra 305.703 casos e 10.772 mortes pela pandemia.

"No Peru, a taxa de contágio ainda não foi controlada e já estamos reativando tudo como se estivéssemos na Europa", disse Málaga.

"O mais provável é que teremos que enfrentar possíveis surtos, possíveis focos locais e, mais uma vez, se não soubermos quem está infectado, quem está portando o vírus através de testes moleculares e não serológicos, então mais uma vez estaremos perdidos", alertou.

[SAIBAMAIS]Peru, o quinto país com mais casos de covid-19, está em processo de desconfinamento desde quarta-feira passada. Embora as autoridades digam que a pandemia começa a diminuir, os hospitais peruanos estão à beira do colapso com 11.400 pacientes com coronavírus.

Além disso, o país registra uma média de 174 mortes diárias por coronavírus nas últimas cinco semanas, segundo dados oficiais.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação