Mundo

Google investirá 10 bilhões de dólares na Índia

O CEO do Google se reuniu nesta segunda-feira por videoconferência com o primeiro-ministro Narendra Modi para informar sobre o investimento

Agência France-Presse
postado em 13/07/2020 12:06
GoogleNova Délhi, Índia - O grupo americano Google anunciou nesta segunda-feira um investimento de 10 bilhões de dólares na Índia nos próximos cinco a sete anos, para "acelerar a economia digital" .

Com uma população jovem e cada vez mais conectada à internet, a Índia representa um mercado promissor para os gigantes da rede que, assim como Facebook ou Amazon, investiram bilhões de dólares nos últimos anos.

Com investimentos e parcerias, o "fundo para a digitalização da Índia" do Google espera facilitar o acesso às informações na internet nos diferentes idiomas do país e melhorar a introdução das tecnologias digitais.

"Não há dúvida de que enfrentamos um momento difícil hoje, na Índia e no mundo. Os duplos desafios para nossa saúde e nossas economias nos obrigaram a repensar a forma como trabalhamos e vivemos", declarou Sunder Pichai, CEO do Google, em uma videoconferência do Google Índia.

"Mas estes tempos difíceis podem levar a incríveis momentos de inovação", acrescentou Pichai, de origem indiana, de acordo com declarações publicadas no blog da empresa americana.

O CEO do Google se reuniu nesta segunda-feira por videoconferência com o primeiro-ministro Narendra Modi para informar sobre o investimento.

[SAIBAMAIS]Durante o encontro, o chefe de Governo citou a preocupação com a confidencialidade dos dados on-line e pediu às empresas de internet "que trabalhem para atender o déficit de confiança", segundo um comunicado.

A Índia proibiu este mês 59 aplicativos chineses, incluindo o popular TikTok, em nome da segurança nacional em um contexto de tensões com Pequim após um confronto letal entre as tropas dos dois países no Himalaia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação