Mundo

Israel volta a impor restrições para combater pandemia

Israel registrou oficialmente 46.059 casos do novo coronavírus, incluindo 384 mortes

Agência France-Presse
postado em 17/07/2020 09:04
Teste de covid em IsraelJerusalém, Indefinido - Devido ao crescente número de novos casos da covid-19, o governo israelense decidiu restabelecer, a partir desta sexta-feira (17), novas medidas pontuais de restrição, especialmente durante os finais de semana, a fim de "evitar confinamentos gerais".

De sexta à noite até domingo pela manhã, e até novo aviso, "lojas (consideradas não essenciais), shopping centers, salões de beleza, bibliotecas, zoológicos, museus, piscinas, atrações turísticas e os bondes estão fechados", anunciaram o gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e do ministro da Saúde, em um comunicado.

Os restaurantes devem se limitar a vender comida para entrega nos dias úteis. Academias ficarão fechadas até nova orientação.

Sexta-feira corresponde ao início da festa semanal do "Sabbat", o dia de descanso para os judeus, e muitos restaurantes costumam estar fechados. O domingo é o início da semana em Israel.

[SAIBAMAIS]Não haverá restrições de movimento para quem quiser sair de casa, mas as praias serão fechadas a partir de 24 de julho, acrescenta o comunicado.

"Qualquer violação dessas restrições será considerada crime", afirmou o comunicado. Com nove milhões de habitantes, Israel registrou oficialmente 46.059 casos do novo coronavírus, incluindo 384 mortes.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação