Mundo

França tem até 500 focos ativos de covid-19, mas governo descarta 2ª onda

Para controlar a propagação da epidemia, a França ampliou nesta segunda-feira o uso obrigatório de máscaras em espaços públicos fechados, sob pena de aplicar multa

Agência France-Presse
postado em 20/07/2020 09:15
Os pedestres andam em uma rua repleta de lojas em Bordeaux, sul da França, em 19 de julho de 2020.O ministro francês da Saúde, Olivier Véran, disse nesta segunda-feira (20/7) que entre 400 e 500 focos ativos da covid-19 estão registrados no país, mas descartou a chegada iminente de uma segunda onda.

"Observamos que há sinais preocupantes de um ressurgimento da epidemia", disse Véran à rádio Franceinfo, citando "entre 400 e 500 focos ativos de coronavírus", particularmente na metade norte do país.

Ele ressaltou, porém, que, "no momento", a França está "muito longe de uma segunda onda".

Para controlar a propagação da epidemia, a França ampliou nesta segunda-feira o uso obrigatório de máscaras em espaços públicos fechados, sob pena de aplicar uma multa de 135 euros (155 dólares).

Usar uma máscara facial descartável, ou de tecido, já era obrigatório em transportes públicos, cinemas, salas de espetáculos e museus desde 11 de maio. Agora, os franceses também terão de usá-la em shopping centers, administrações e bancos.

"Salvar vidas, proteger os mais vulneráveis, reduzir a circulação do vírus: a saúde de todos depende da nossa cidadania", tuitou o primeiro-ministro Jean Castex no domingo.

A França iniciou um processo gradual de suspensão das restrições em meados de maio, após quase dois meses de confinamento da população. No total, 30.152 pessoas morreram na França, vítimas do novo coronavírus, desde 1; de março.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação