Mundo

Dois projetos de vacina contra a covid-19 'produzem resposta imune'

O primeiro, desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca, gerou "uma forte resposta imunológica" em um ensaio realizado com mais de 1.000 pacientes

Agência France-Presse
postado em 20/07/2020 11:28
Um técnico de laboratório inspeciona seringas extintas que foram retiradas por uma máquina de inspeção automática no centro de distribuição mundial da empresa farmacêutica francesa Sanofi em Val de Reuil em 10 de julho de 2020.Dois projetos de vacina contra a covid-19 - um britânico e outro chinês - mostraram-se seguros para os pacientes e produziram resposta imunológica, conforme os resultados dos ensaios clínicos, publicados nesta segunda-feira (20/7) na revista médica "The Lancet".

O primeiro, desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca, gerou "uma forte resposta imunológica" em um ensaio realizado com mais de 1.000 pacientes. O segundo, apoiado pela Cansino Biologics, provocou uma forte reação de anticorpos em outro ensaio na maioria de seus cerca de 500 participantes, completa a revista.

Esses ensaios clínicos ainda estão em fase preliminar (fase 1/2 e fase 2), e sua eficácia ainda deve ser comprovada em um ensaio de fase 3, com um número maior de participantes, antes de considerar sua comercialização em larga escala.

Apesar disso, esses resultados foram muito esperados, pois vários pesquisadores e laboratórios de todo mundo disputam uma corrida contra o tempo para encontrar uma vacina segura e eficaz contra a covid-19.

"Se nossa vacina se mostrar eficaz, é uma opção promissora, já que este tipo de vacina pode ser fabricada facilmente em grande escala" comentou Sarah Gilbert, pesquisadora da Universidade de Oxford.

A vacina de Oxford e a do CanSino são baseadas em um adenavírus modificado, que não se replica, o que as torna mais seguras, especialmente para os pacientes mais frágeis.

Nenhum desses dois ensaios gerou graves efeitos indesejáveis. Os efeitos colaterais mais observados foram febre, fadiga e dor no local de injeção da vacina.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação