Mundo

Clint Eastwood processa empresas de canabidiol por uso de sua imagem

Uma das ações apresentadas em uma corte federal de Los Angeles indica que três empresas de CBD promoveram artigos que continham fotos do cineasta

Agência France-Presse
postado em 22/07/2020 20:51
Uma das ações apresentadas em uma corte federal de Los Angeles indica que três empresas de CBD promoveram artigos que continham fotos do cineastaO ator e cineasta Clint Eastwood entrou nesta quarta-feira com duas ações milionárias contra fabricantes e comerciantes de canabidiol (CDB), por passarem a falsa impressão de que seus produtos eram apoiados pela lenda do cinema.

Uma das ações apresentadas em uma corte federal de Los Angeles indica que três empresas de CBD promoveram artigos que continham fotos do cineasta, 90. Os textos também atribuíam ao diretor encontros para promover e vender produtos.

"A verdade é que o senhor Eastwood não tem nenhuma relação com nenhum produto de CBD e nunca deu tal entrevista", assinala o processo por difamação, que busca "responsabilizar as pessoas e entidades que se beneficiaram ilegalmente do seu nome e semelhança".

A ação indica ainda que as três empresas - Sera Labs Inc, Greendios e For Our Vets LLC - enviaram e-mails de spam com o assunto "Clint Eastwood expõe um segredo impactante hoje", nos quais faziam referência a uma suposta entrevista ao canal NBC, que nunca ocorreu.

O segundo processo tem como alvo 10 empresas e indivíduos de vários estados americanos acusados de usarem códigos de programação para que o nome do ator servisse para redirecionar buscas aos sites dos demandados.

"Colocaram, no sentido figurado, um cartaz com a marca do senhor Eastwood na frente de sua loja eletrônica, para atrair clientes, e fizeram o consumidor acreditar que o senhor Eastwood estava associado ou apoiava essas empresas", destaca o texto da ação.

Eastwood, que reclama milhões de dólares em perdas e danos, também pediu que o tribunal determine que as empresas renunciem a toda a receita derivada do esquema. Os envolvidos não responderam às tentativas de contato feitas pela AFP.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação