Mundo

Governos perdem apoio por gestão da pandemia, aponta pesquisa

A pesquisa inclui França, Suécia, Japão e Alemanha

Agência France-Presse
postado em 25/07/2020 09:49
A pesquisa inclui França, Suécia, Japão e Alemanha
Paris - Os governos estão perdendo apoio, rapidamente, por sua gestão da pandemia de coronavírus, porque muitos cidadãos pensam que o número de mortes e de casos de contágio é maior do que o oficial - revela uma pesquisa realizada em seis países e divulgada neste sábado (25/7).

O apoio ao governo federal dos Estados Unidos, o país com o mais infecções e óbitos no mundo, caiu quatro pontos percentuais desde meados de junho, e 44% dos entrevistados disseram estar insatisfeitos, informa o relatório da consultoria Kekst CNC.

No Reino Unido, cerca de um terço dos entrevistados aprovam as ações de seu governo, três pontos a menos do que há um mês, segundo o relatório, com base em uma pesquisa de opinião realizada durante cinco dias em meados de julho.

A pesquisa inclui França, Suécia, Japão e Alemanha. "Em muitos países, o apoio aos governos está caindo este mês", diz o informe.

A exceção é a França, onde a aprovação subiu seis pontos percentuais, situando em 41% o percentual de insatisfeitos.

A França conseguiu sair do confinamento, mas sofreu um aumento de infecções nos últimos dias, forçando o governo a tornar obrigatório o uso de máscara em espaços públicos fechados.

Na Suécia, que aplicou uma política mais tolerante em matéria de confinamento e registra um saldo maior de afetados do que os países vizinhos, o nível de aprovação do primeiro-ministro despencou de uma classificação positiva de 7% para 0%, segundo a pesquisa.

As pessoas que participaram da pesquisa, 1.000 em cada país pesquisado, acreditam que o novo coronavírus causou mais infecções e mortes do que as registradas em números oficiais.

A pesquisa também descobriu que o uso de máscara é popular, exceto na Suécia, onde apenas 15% dizem usá-la em público.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação