Mundo

Suspeito por incêndio da catedral de Nantes é detido novamente

Segundo o procurador, os crimes neste caso "são puníveis com até 10 anos de prisão e uma multa de %u20AC 150.000"

Agência France-Presse
postado em 25/07/2020 20:08
Incêndio na catedral de NantesRennes, França - Um homem que havia sido detido e libertado após o incêndio na catedral de Nantes (oeste), ocorrido em 18 de julho, foi preso novamente e entregue à acusação, que pediu sua prisão ao privilegiar a pista criminal, anunciou neste sábado o procurador da cidade, Pierre Senn;s.

"Os primeiros resultados relatados pelo laboratório central da Prefeitura de polícia de Paris levam a privilegiar a pista criminal", informou. O homem de 39 anos, voluntário ruandês da diocese e refugiado na França, havia sido preso após o incêndio e libertado no dia seguinte sem acusação, como parte da investigação iniciada pelo "incêndio voluntário", pela procuradoria.

Segundo o procurador, os crimes neste caso "são puníveis com até 10 anos de prisão e uma multa de ; 150.000". O detento "teve a tarefa de fechar a catedral na noite de sexta-feira e os investigadores quiseram especificar alguns detalhes", explicou Senn;s à AFP.

[SAIBAMAIS]Os investigadores também querem esclarecimentos sobre "o fechamento da catedral", esclareceu o procurador. O incêndio que ocorreu no último sábado na Catedral de São Pedro e São Paulo, um edifício do século XVI, destruindo vitrais e objetos de grande valor artístico, incluindo um grande órgão.

O incêndio lembrou inevitavelmente o que em 15 de abril de 2019 devastou parte da catedral de Notre Dame de Paris, embora no caso de Nantes, suas consequências tenham sido menos significativas e o fogo, rapidamente controlado.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação