Mundo

Biden vai anunciar seu candidato a vice-presidente na próxima semana

O candidato dos democratas à Casa Branca se comprometeu a ter uma mulher como candidata à vice-presidência

Agência France-Presse
postado em 29/07/2020 08:38
O candidato presidencial democrata dos EUA e ex-vice-presidente Joe Biden gesticula enquanto fala durante um evento de campanha no Centro Comunitário William Joe Biden, o candidato dos democratas à Casa Branca, anunciou nesta terça-feira (28/7) que vai escolher na próxima semana seu companheiro de chapa para a disputa presidencial de novembro, contra Donald Trump.

"Terei uma decisão na primeira semana de agosto", Biden disse aos jornalistas em um comício em Delaware, em uma de suas poucas aparições públicas, já que a campanha sofre com as restrições devido à pandemia.

O candidato de 77 anos, que se eleito será o presidente americano mais idoso da história, se comprometeu a ter uma mulher como candidata à vice-presidência.

Com as grandes manifestações contra o racismo em junho, depois da morte de George Floyd, um homem negro morto nas mãos da polícia, cresce a pressão para que a escolhida seja uma mulher negra.

Quando questionado se conseguiria se encontrar pessoalmente com a pessoa selecionada em meio à pandemia do coronavírus, Biden respondeu "vamos ver". Ele ainda brincou que teria que enganar os repórteres de plantão na porta de sua casa para ter um encontro discreto com seu (ou sua) vice antes do anúncio.

A mídia norte-americana especula que a lista de finalistas inclui Kamala Harris, senadora da Califórnia, e Susan Rice, ex-assessora de segurança nacional de Barack Obama. Outros nomes de senadoras que também estão fortes são Tammy Duckworth, de Illinois, Elizabeth Warren, de Massachusetts, e Tammy Baldwin, de Wisconsin.

Além disso, são ainda cotadas as congressistas Val Demings, da Flórida, e Karen Bass, da Califórnia, bem como as governadoras Gretchen Whitmer (Michigan) e Michelle Lujan Grisham (Novo México).

A convenção do partido democrata para firmar oficialmente a nomeação de Biden está programada para 17 de agosto. O evento, tradicionalmente cheio de pompa e tradições, foi reduzido ao mínimo por causa da pandemia.

No encontro desta terça-feira, Biden também criticou Trump por sua maneira de lidar com a crise sanitária, que deixou quase 150 mil mortos nos EUA, e com os protestos anti-racismo.

Ao ser perguntado por que quer ser presidente, o candidato democrata disse que está concorrendo porque Trump é o presidente. "Creio que nossa democracia está em jogo", afirmou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação