Mundo

Contato com vírus da gripe comum pode ser protetor

postado em 30/07/2020 04:06

Uma das características da covid-19 que ainda não foram compreendidas por especialistas da área médica é por que muitas pessoas contraem o vírus e não demonstram sintomas. Essa reação pode ocorrer por causa de anticorpos produzidos pelo corpo humano devido ao contato com micro-organismos semelhantes, como o do resfriado comum, segundo cientistas alemães. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão em um estudo científico publicado na última edição da revista Nature.

No trabalho, os cientistas deram foco à ação das células T helper, um tipo de glóbulo branco essencial para a regulação de resposta imune do organismo. Os pesquisadores isolaram células imunes do sangue de 18 pacientes com covid-19 e células imunes do sangue de 68 indivíduos que nunca haviam sido expostos ao Sars-CoV-2. Os cientistas, então, estimularam essas células imunológicas usando pequenos fragmentos sintéticos da proteína spike, a que ajuda o Sars-CoV-2 a entrar nas células humanas.

Os pesquisadores testaram se as células T helper seriam ativadas pelo contato com os fragmentos da proteína. O fenômeno ocorreu em 15 das 18 pessoas com covid-19 (85%). ;Era exatamente o que esperávamos. O sistema imunológico desses pacientes estava no processo de combater esse novo vírus e, portanto, mostrou a mesma reação in vitro;, explica, em comunicado, Claudia Giesecke-Thiel, pesquisadora do Instituto Max Planck de Genética Molecular.

A equipe, no entanto, ficou surpresa ao encontrar células T helper de memória, capazes de reconhecer fragmentos de Sars-CoV-2 no sangue de indivíduos saudáveis. Elas foram encontrados em um total de 24 dos 68 indivíduos saudáveis testados (35%). A reação à exposição aos fragmentos da proteína spike, porém, foi distinta.

Mais estudos

Por causa dessa diferenciação, os pesquisadores explicam que ainda não é possível dizer se as células T helper podem influenciar o tipo de infecção de covid-19 que acometerá um paciente. ;De um modo geral, é possível que as células T auxiliares tenham um efeito protetor ; por exemplo, ajudando o sistema imunológico a acelerar sua produção de anticorpos contra o novo vírus;, explica Leif Erik, pesquisador da Universidade de Berlim e também autor do estudo.

;Nesse caso, um ataque recente de resfriado comum provavelmente resultaria em sintomas menos graves da covid-19. No entanto, também é possível que essa imunidade reativa cruzada possa levar a uma resposta imune mal direcionada e a efeitos potencialmente negativos sobre a covid-19, o que ocorre também na dengue, onde a segunda infecção é mais grave. Por isso, precisamos analisar mais esse tema;, complementa o pesquisador.

Gesmar Rodrigues Silva acredita que os dados vistos na pesquisa da Alemanha ainda são muito iniciais, com um grupo de analisados pequeno. ;É importante saber que esses dois tipos de pacientes mostraram reação desses anticorpos. É um dado importante, que pode ser usado, no futuro, em outras pesquisas. Mas ainda não podemos fazer conclusões, principalmente em relação a diferenças na gravidade da doença. É necessário analisar um grupo mais amplo para entender melhor esses mecanismos e seus efeitos;, observa o coordenador do Departamento Científico de Imunização da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia. (VS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação