Mundo

Argentina proíbe reuniões sociais nas casas das pessoas para conter covid

Caso seja descumprindo, argentinos responderão perante o Código Penal

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 03/08/2020 21:28
Caso seja descumprindo, argentinos responderão perante o Código PenalO presidente da Argetina, Alberto Fernández, proibiu, por meio de decreto, reuniões sociais em todo o país como medida de contenção do novo coronavírus. O decreto, publicado no domingo (2/8), proibe eventos sociais e famíliares em espaços fechados e na casa das pessoas, independentemente da quantidade de pessoas.

Caso a pessoa seja flagrada descumprindo a norma, poderá responder perante o Código Penal do país.

[SAIBAMAIS]Ao anunciar o novo decreto, o presidente fez um apelo aos jovens para que não façam festas clandestinas. "Quero falar aos jovens a partir da minha alma, do meu coração. Sabemos que na juventude, é importante a reunião com amigos. Também sinto saudade dos festivais, do futebol, do churrasco, mas não podemos. Peço, por favor, que façamos esse esforço e que nos ajudem. Peço que reflitam", afirmou.

Na sexta-feira (31/7), o presidente argentino estendeu a quarentena no país por até 16 de agosto. Esta é nona extensão das medidas no país. Já são mais de 130 dias de medidas extremas de isolamento.

A Argentina tem 206 mil infectados pela covid-19 e 3,8 mil mortos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação