Publicidade

Correio Braziliense

Paulinho reafirma que enfrentará processo de cassação

 


postado em 03/06/2008 11:48 / atualizado em 03/06/2008 11:53

O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) reafirmou nesta terça-feira que não renunciará ao mandato para preservar os direitos políticos. O prazo vence logo mais quando o Conselho de Ética se reunir e instaurar processo por quebra de decoro parlamentar. O pedetista é acusado de ter sido beneficiado por uma quadrilha que fraudava o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). "Não há hipótese da renúncia", disse Paulinho. O deputado, presidente da Força Sindical, participa de sessão no plenário da Câmara para discutir a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais. Durante o discurso na tribuna do plenário, Paulinho limitou-se a defender a diminuição das horas trabalhadas sem prejuízo salarial aos trabalhadores. Ao final, foi ovacionado pelos colegas sindicalistas. A Força Sindical pretende fazer uma ampla mobilização para defender o parlamentar e presidente da central. A reunião do Conselho de Ética está marcada para às 14h30. O presidente do colegiado, Sérgio Moraes (PTB-RS), dar encaminhamento ao processo e escolher o relator do caso Paulinho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade