Publicidade

Correio Braziliense

Lula lamenta dificuldades para reforma da Previdência

 


postado em 11/06/2008 13:42 / atualizado em 11/06/2008 13:42

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira (11/06) que a experiência mostrou que uma reforma da Previdência deve ser planejada para ter efeitos a longo prazo. Lula lamentou que isso ocorra, mas afirmou que os efeitos de uma reforma no setor devem demorar 30 anos. Ele disse que há vários avanços a se comemorar, como a redução nas filas do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). "É difícil qualquer reforma da Previdência passar no Brasil ou em qualquer país do mundo. Eu já me dei por convencido que uma reforma da Previdência precisa ser feita para a próxima geração, ou seja, nós precisamos pensar em uma reforma para daqui a 30 anos para a gente garantir um novo patamar para os trabalhadores", afirmou o presidente, na cerimônia de posse do novo ministro da Previdência, José Pimentel. Lula disse que a cerimônia de posse seria rápida para atender aos apelos do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), que avisou que teria uma "votação muito importante" na Casa. O presidente se referiu à votação da CSS (Contribuição Social para a Saúde), que teve início ontem e foi adiada para hoje. O presidente elogiou Luiz Marinho e Pimentel, o qual chamou de experiente na condução dos assuntos de Previdência. Lula também destacou entre os avanços a redução das filas para o pagamento de benefícios e aposentadorias do INSS. Pimentel tomou posse no lugar de Marinho, que deixou o cargo na semana passada, porque é candidato nas eleições em São Bernardo do Campo (SP). O presidente disse ter apelado para que Marinho não saísse do governo, mas foi em vão seu pedido. Segundo Lula, quando uma pessoa decide disputar as eleições nada a convence do contrário. "Tem um bichinho, que é um comichão, que fica coçando nas pessoas [para que elas saiam candidatas]", brincou. A solenidade de posse de Pimentel foi rápida, mas concorrida: ministros, governadores do Nordeste e vários parlamentares estavam presentes. Bem-humorado, Lula disse que com o "prestígio" que Pimentel tinha observando os presentes poderia sair candidato ao que desejasse no Ceará. O presidente justificou que Marinho não compareceu à cerimônia por estar doente. Segundo Lula, o ex-ministro está com "gripe ou começo de pneumonia".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade