Publicidade

Correio Braziliense

Sindicato da PF defende que Protógenes explique saída das investigações

 


postado em 18/07/2008 19:30 / atualizado em 18/07/2008 19:48

O presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Federal em São Paulo, Amaury Portugal, defendeu nesta sexta-feira (18/7) que o delegado Protógenes Queiroz, responsável pela Operação Satiagraha, venha a público para explicar a sua saída da investigação. "Ou ele vem a público e declara que não existe nada e que saiu para fazer o curso dele ou ele aponta as irregularidades que houve. O que não pode é ficar nessa situação", disse. Portugal disse não acreditar que a direção da PF tenha afastado Queiroz do cargo e disse que o curso, que o delegado deve fazer a partir da semana que vem, estava programado há três meses e que se trata de um curso superior de formação "que qualquer delegado almeja fazer". Segundo o presidente do sindicato, é possível que Queiroz fale ainda hoje com a imprensa, depois de ouvir o depoimento de dez investigados na operação, entre os quais, o dono do Banco Opportunity, Daniel Dantas. Amaury Portugal disse, ainda, que o delegado deve entregar o relatório final da primeira parte da investigação neste final de semana e que as duas outras partes da investigação continuarão em andamento pelos outros dois delegados - Carlos Pelegrine e Karina Murakami Souza. "Esses mafiosos que se cuidem, porque a operação vai prosseguir a todo vapor", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade