Publicidade

Correio Braziliense

Quarto assassinato das eleições foi em Pernambuco

 


postado em 23/09/2008 09:29 / atualizado em 23/09/2008 09:31

Candidato a vereador pelo PR no município de Saloá, no agreste de Pernambuco, a 225km do Recife, Fernando Luiz Soares de Melo, o Fernando Galdino, foi assassinado com um tiro na nuca na noite do sábado (20/09). Ele é o quarto candidato assassinado nesta campanha eleitoral em Pernambuco. Os outros foram mortos ao longo do mês de agosto. Fernando Galdino estava acompanhado do filho Fernando, de 17 anos, e seguia de moto para o comitê do partido em Saloá, depois de ter participado de comício no distrito de Iatecá. No caminho, foram abordados por dois motociclistas, que os fizeram parar e deitar no chão. Os assassinos nada fizeram ao adolescente e levaram a moto. O corpo do candidato foi enterrado no domingo. Luiz Carlos Azedo fala sobre as eleições municipais em São Paulo Em agosto, foram assassinados o candidato a prefeito de Itaquitinga, na região da Zona da Mata, o médico Sérgio Ricardo de Souza (PSB), o vereador candidato à reeleição Lourinaldo Felix Vieira (PTB), de Terezinha, no agreste, e o candidato a vereador de Cabrobó, no sertão, Mozenir Araújo de Sá (PT). Lourinaldo era presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Terezinha e foi vítima de uma emboscada no município, que é próximo de Garanhuns. Já Mozenir era índio da tribo Truká e levou um tiro quando saía do seu comitê eleitoral. Há possibilidade de o crime ter sido motivado por vingança, mas o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) acredita em crime político. Também foi assassinado o candidato a vereador de Terezinha. Jingles Embora não fosse candidato, o compositor e forrozeiro Ivanildo de Pombos, que compunha jingles para candidatos da região, na Zona da Mata, foi executado perto da sua casa também no mês passado. Além desses assassinatos, o candidato a prefeito do município metropolitano de Paulista Ivan Santos (PSol) denunciou, no mês passado, ter sido agredido e ameaçado de morte. A violência havia levado a Associação Municipalista de Pernambuco, em agosto, a pedir providências ao governo do estado e urgência nas apurações. “A violência coloca em risco o processo eleitoral democrático”, disse, no ofício, o presidente da entidade, Arquimedes Guedes Valença. Morte em Mato Grosso O candidato Evânio Paulino Feitosa (PR), que concorria à Prefeitura de Araguaiana (MT), a 562km de Cuiabá, foi assassinado a tiros na manhã de ontem. Evânio foi atingido por dois disparos enquanto tentava apartar uma briga na cidade de Barra do Garças. De acordo com informações da Polícia Militar, um homem armado teria ameaçado o sobrinho de Evânio. O candidato tentou interceder e foi baleado no peito e na cabeça. O crime, ainda de acordo com a PM, não teria motivações políticas. E ocorreu por volta das 9h em uma empresa da cidade. Apesar de ter sido socorrido, o candidato não resistiu aos ferimentos e morreu. Funcionários da empresa conseguiram deter os dois suspeitos até a chegada da polícia. Segundo o Coronel Barbosa, o assassinato teria sido um “acerto de contas” entre o sobrinho do candidato e um morador de Aragarças (GO).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade