Publicidade

Correio Braziliense

Íris Rezende acelera o passo em Goiânia

 


postado em 03/10/2008 09:42 / atualizado em 03/10/2008 09:43

Goiânia — Mesmo com ampla chance de vitória já no próximo domingo, o prefeito da capital goiana, Íris Rezende (PMDB), não pretende descansar nesta reta final de campanha. Com a agenda repleta, ele participou ontem à noite de dois comícios em busca do segundo mandato. O último compromisso, na periferia da cidade, também serviu para celebrar os 50 anos de vida pública do prefeito. Ontem à noite, durante comício, relembrou sua carreira política. Disse que passou por adversidades, mas “tudo valeu a pena”.Hoje, ele vai cruzar Goiânia em uma carreata. E no sábado tem uma caminhada logo pela manhã. Íris tenta afastar do imaginário dos eleitores a idéia de que está de olho, apenas, na candidatura ao governo de Goiás, em 2010. Quer manter a campanha com todo o gás para tirar essa impressão dos eleitores, evitando um desgaste nos últimos dias.

Mas a eventual reeleição na capital goiana é vista por aliados como a consolidação do nome de Íris Rezende à sucessão estadual. Nas últimas pesquisas eleitorais, ele permaneceu próximo aos 70%. No PMDB, o político é um dos mais cotados para a disputa. Mas evita até mesmo tocar no assunto e diz que a oposição é que vem alimentando essa discussão. No entanto, é certo que a sucessão municipal é estratégica para o PMDB goiano. Em 2002 e 2006, a legenda perdeu a disputa para o governo do estado. O candidato foi Maguito Vilela, que agora concorre à Prefeitura de Aparecida de Goiás. Bem orientados, assessores próximos adotam o mesmo tom do candidato ao mencionar o tema. E afirmam que o foco de Íris Rezende, agora, é garantir a recondução ao cargo ainda no primeiro turno, com a maior votação possível.

“Ele vai fazer de tudo para ganhar no domingo, não concorda com segundo turno porque isso favorece as negociatas políticas. O nome dele é forte no PMDB, mas ele não fala sobre isso, diz que 2010 está muito longe”, declarou a assessora do prefeito Sandra Persijn. “O prefeito está focado nestas eleições e pensando nos próximos quatro anos. Isso tudo foi criado pelos adversários para dizer que ele vai ficar pouco tempo no mandato. Não passou de tirada. O Íris é apaixonado por Goiânia”, emendou o coordenador da campanha do candidato, Sodino Vieira.

Fôlego
Aos 74 anos, o peemedebista vem deixando sem descanso a equipe de campanha. Começa a lista de compromissos bem cedo e sem hora para acabar. “Não temos tempo para nada. É difícil acompanhar os passos dele: corre o tempo todo”, destacou Vieira. Para a oposição, no entanto, tanta disposição para o embate eleitoral não passa de estratégia de marketing para disfarçar a cobiça pelo cargo de governador em 2010. “O Íris Rezende é candidatíssimo a governador. A única coisa que ele pensa é em ser candidato a governador de Goiás, nada mais que isso”, disse o senador Demostenes Torres (DEM-GO). Na avaliação do democrata, a decisão de concorrer ao cargo foi tomada até mesmo em função da idade do prefeito, que completará 80 anos daqui a seis anos.

Integrante de um dos partidos da coalizão nacional em torno do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aliado do PT, o peemedebista conta com o aval de Lula para concorrer a 2010, relatou Torres. “Estive conversando com o presidente Lula recentemente, sobre as denúncias de grampos. Ele deixou claro que Íris Rezende é candidato a governador e que está com o Íris”, afirmou.

Mas o prefeito prefere desconversar: “Não seria correto da minha parte trazer para discussão uma campanha que virá a acontecer daqui a dois anos. Isso confundiria a opinião pública.”

Além do peemedebista, outros três candidatos disputarão a cadeira de prefeito no domingo. Com o apoio do governo estadual, Sandes Júnior (PP) vem em segundo lugar nas pesquisas.

FICHA TÉCNICA

População - 1.244.645 habitantes

Eleitores - 776.700

Candidatos - 4

Orçamento municipal - R$ 1,7 bilhão

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade