Politica

Tião Viana continua com apoio formal do PR, mas os votos da legenda vão para Sarney

;

postado em 28/01/2009 09:07
A bancada do PR se reuniu ontem no Senado para tentar resolver um incômodo impasse. Nos últimos dias, três dos quatro integrantes prometeram o voto a José Sarney (PMDB-AP) na eleição para a Presidência da Casa, marcada para o dia 2 de fevereiro. O problema é que, em dezembro, o líder João Ribeiro (AM) tinha anunciado o apoio da legenda a Tião Viana (PT-AC), então o único candidato. Depois de muita conversa, uma solução: a bancada manteve o apoio formal a Tião, mas os senadores votarão em Sarney. Um movimento típico da fase final da campanha no Congresso, onde as lealdades têm mudado rapidamente. Sarney promoveu um ataque à base de apoio montada por Tião Viana no final de 2008. Vem buscando votos não apenas no PR, mas em outras legendas da base governista. Ontem, o clima na coordenação da campanha de Tião Viana era de desânimo. A avaliação é de que a vitória é muito difícil, mas ele não pensa em desistir. Acredita que pode sair fortalecido se marcar a imagem do candidato que planejava reformar o Senado, mesmo se for derrotado. Na Câmara, o candidato favorito, Michel Temer (PMDB-SP), mobilizou-se para uma demonstração de força. Divulgou uma nota na qual os líderes de 14 bancadas reafirmam o apoio a seu nome. Entre eles, além do PMDB, estão PT, PSDB e DEM. ;O deputado Michel Temer não é candidato de um partido, mas da instituição;, diz o texto. A manifestação faz parte da estratégia para desestimular traições. Temer quer demonstrar que tem margem para vencer com folgas no primeiro turno. Com isso, espera que os parlamentares apostem na segurança e votem nele. Colaboraram Leandro Colon e Luiz Carlos Azedo

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação