Publicidade

Correio Braziliense

Serra chama reforma tributária de "frankstein´

 


postado em 10/06/2009 18:10 / atualizado em 10/06/2009 18:10

Em meio às articulações do governo federal para votar até o meio do ano a proposta de reforma tributária na Câmara, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), classificou nesta quarta-feira as mudanças no sistema tributário de "Frankstein". Serra disse que a reforma tributária que tramita no Congresso é um "horror" e coloca em risco o sistema de tributos nacional. "Esse projeto que tem lá é um horror. Uma das coisas mais horrorosas que já vi na minha vida de parlamentar, na minha vida pública, é esse projeto de reforma tributária. Deixa um Frankstein no chinelo. É um Frankstein de um Frankstein", disse. Na opinião de Serra, os projetos que compõem a reforma reúnem "tudo o que o sistema tributário tem de pior". O tucano disse acreditar que as propostas "parecem ter sido cientificamente criadas" para trazer prejuízos ao sistema tributário nacional. Apesar das críticas de parte da oposição à matéria, líderes governistas estão dispostos a colocar a reforma tributária em votação nas próximas semanas, antes do recesso legislativo do mês de julho. O líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS), disse que os parlamentares governistas vão dialogar com todos os partidos para a construção de uma reforma que seja consensual na Casa. O ministro Guido Mantega (Fazenda) se mostrou preocupado com mudanças nque possam prejudicar o seu conteúdo. "Ela não pode ser desfigurada, tem que ser aprovada na íntegra, essa é a proposta que fará o país avançar", disse. Segundo o ministro, há oportunidade de se discutir no Congresso a proposta de reforma antes do recesso parlamentar. Apelo O presidente Luiz Inácio Lula da Silva também pediu nesta quarta-feira aos líderes do governo no Congresso para que se empenhem na votação da reforma. A reunião de Lula com líderes governistas foi convocada de última hora. Ele chegou a cancelar compromisso marcado no Grupamento dos Fuzileiros Navais, em Brasília, para discutir assuntos do Congresso --entre eles, a proposta de reforma no sistema tributário.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade