Publicidade

Correio Braziliense

Dilma e Lula desembarcam em Minas em busca de votos


postado em 19/01/2010 08:44

Presidente e ministra apostam no estado como boa fonte de votos(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Presidente e ministra apostam no estado como boa fonte de votos (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Ao lado da pré-candidata do PT à Presidência da República, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca nesta terça-feira (19/1), às 10h em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, para uma extensa agenda de inaugurações que inclui passagens por outras duas cidades – Jenipapo de Minas, na mesma região e Juiz de Fora, na Zona da Mata. Lula, que na semana passada levou Dilma a Bacabeira, no Maranhão, para o lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium I, mantém o firme propósito de colocar o pé na estrada nos próximos meses ao lado da afilhada política. Na sexta, ele vai a Campinas, para a inauguração de uma fábrica de produtos químicos e farmacêuticos. No mesmo dia, o presidente participará, em São Paulo, da inauguração da sede do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados.

Na primeira viagem a Minas desde que o governador Aécio Neves (PSDB) anunciou a desistência de concorrer à Presidência da República, Lula e a comitiva não serão recepcionados pelo mineiro. Decidido a não se indispor com o tucanato e, particularmente, com o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), que é pré-candidato à Presidência da República, o comportamento de Aécio Neves, desta vez, será bem diferente da usual e cordial acolhida a cada passagem de Lula pelo estado.

Desta vez o governador mineiro não se encontrará com Lula, sinalizando para o PSDB nacional que tem disposição de aderir à candidatura de José Serra. Além disso, a presença de Aécio retiraria o caráter de “campanha política antecipada” que o PSDB, DEM e PPS pretendem imprimir às viagens de Lula com Dilma. PSDB, DEM e PPS entraram no ano passado com representação junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra Lula e Dilma, acusando-os de propaganda eleitoral antecipada, após a peregrinação de ambos, em outubro, por vários estados do Nordeste e a Minas, em visita às obras de revitalização do Rio São Francisco.

Quando esteve em Brasília, na quarta-feira, para a cerimônia de assinatura dos termos de cooperação com as 12 cidades-sede da Copa de 2014, Aécio encontrou-se com Lula após a cerimônia. Mas foi na quinta-feira, por telefone, depois de informado da agenda presidencial em Minas, que o governador se explicou ao presidente. Após almoço com o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, ontem, no Rio de Janeiro, Aécio declarou: “Estou retornando para Minas, onde tenho outros compromissos. Expliquei isso pessoalmente ao presidente, que compreendeu perfeitamente”.

Caravana
Em outubro do ano passado, Lula e Dilma estiveram duas vezes em Minas. Na primeira delas foram a Buritizeiro, no Norte do estado, também acompanhados do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), outro pré-candidato à Presidência da República da base governista. Embora não tenha integrado a comitiva, Aécio foi se despedir dos três no aeroporto. Uma semana depois, o governador mineiro participou, em Ouro Preto, da cerimônia de lançamento de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) nas cidades históricas. Não faltaram discursos e elogios às parcerias.

Na comitiva de Lula estarão nesta terça-feira, além de Dilma, outros cinco ministros: os mineiros Patrus Ananias, do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Luiz Dulci, da Secretaria da Presidência da República, Fernando Haddad, da Educação, Edison Lobão, das Minas e Energia, Geddel Vieira Lima, da Integração Nacional. O presidente pousará em Araçuaí, de onde se deslocará em helicóptero até Jenipapo de Minas. Lá será inaugurada a Barragem Setúbal. De volta a Araçuaí, está prevista, por volta do meio-dia, a inauguração da Escola Técnica Campus Araçuaí do Instituto Federal Norte de Minas.

De Araçuaí Lula seguirá para Juiz de Fora, na Zona da Mata, onde às 16h inaugurará a Conversão da Usina Termelétrica de Juiz de Fora. A usina, que faz parte do parque gerador da Petrobras, operava apenas com gás natural e agora é flex-fuel (bicombustível). Inédita no mundo, a operação com etanol, iniciada no último dia 31 de dezembro, encontra-se em testes para otimização. A agenda de Lula se encerra em Juiz de Fora, com a inauguração de uma unidade de pronto atendimento (UPA).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade