Publicidade

Correio Braziliense ELEIÇÕES

Sem crise com a Zona Franca de Manaus

Serra nega que seja contra os incentivos fiscais concedidos às indústrias da região


postado em 25/04/2010 16:08

O pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, procurou se desvencilhar dos boatos de que era contra a Zona Franca de Manaus, durante entrevista ao programa Amazônia legal, da Amazon Sat. Depois de negar a informação pelo Twitter, o tucano defendeu incentivos fiscais permanentes à região. Uma emenda à Constituição aprovada em 2008 pelo Congresso prorrogou os benefícios até 2033. A medida é um dos principais pleitos da região. O programa, que vai ao ar amanhã, às 19h, é transmitido para todos os estados da Amazônia Legal — Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão. A entrevista foi gravada em Brasília na última sexta-feira, antes da posse do novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cezar Peluso.

A entrevista de Serra é a primeira fala de um pré-candidato presidencial para a região nestas eleições. Nenhum dos pretendentes ao Palácio do Planalto têm agenda prevista nos próximos dias para os estados da Amazônia Legal. Além de se defender, Serra aproveitou o programa para tocar em pontos sensíveis da candidatura de Dilma Rousseff (PT) na região. O principal deles é o licenciamento ambiental da BR-319 (Manaus/Porto Velho), enroscado em diversas pendências. A rodovia foi inaugurada durante o regime militar e fazia parte do plano de expansão da Amazônia. Entretanto, a estrada está intransitável.

Incluída no Programa de Aceleração de Crescimento (PAC), a reforma da rodovia começou em 2008, sob crítica ferrenha dos ambientalistas. Eles alegam que o projeto é inviável economicamente e trará sérios prejuízos para a região. No fim de março, em visita oficial à Amazônia, a então ministra da Casa Civil Dilma Rousseff garantiu que as intervenções no trecho central da BR-319 começariam ainda no governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Giro
Nesta semana, a agenda de Serra tem visitas programadas às cidades baianas de Alagoinhas e de Feira de Santana, na terça-feira; Ribeirão Preto (SP), na quarta; e Goiânia (GO), na quinta. Outra viagem a Minas Gerais também será encaixada no roteiro do pré-candidato, que visita Uberlândia na quarta-feira. Serra será recepcionado pelo prefeito Odelmo Leão (PP), ex-líder pepista na Câmara dos Deputados. O ex-governador de Minas e pré-candidato tucano ao Senado Aécio Neves também deve participar do encontro.

Amanhã, José Serra participa ao vivo do programa Brasil urgente, da TV Band. No mesmo dia, Dilma Rousseff participa do lançamento da candidatura ao Senado de Lindberg Farias (PT-RJ), na quadra da Portela, no Rio de Janeiro. A ex-ministra da Casa Civil deve ficar em Brasília a maior parte do tempo na semana que vem. A única viagem prevista até o momento é para Ribeirão Preto, para participar do mesmo evento de Serra. Os dois presidenciáveis visitam a cidade para prestigiar uma feira de tecnologia agrícola.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade