Publicidade

Correio Braziliense

Luxemburgo acusado de crime eleitoral


postado em 09/06/2010 16:00

O técnico do Atlético-MG, Vanderlei Luxemburgo, terá que se preocupar com mais um problema, além da péssima colocação do time no Campeonato Brasileiro. Ele terá de responder à denúncia do Ministério Público Eleitoral, que o acusa de tentar se inscrever fraudulentamente como eleitor em Tocantins. Em 2009, Luxemburgo tentou transferir o domicílio eleitoral para Palmas, mas o pedido foi negado. O treinador recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral, mas, em março, a decisão foi confirmada.

Os magistrados entenderam que o treinador não conseguiu provar domicílio na cidade pelo período de três meses. A partir disso, o Ministério Público denunciou o treinador no artigo 289 do Código Eleitoral. Os procuradores entenderam que o contrato de aluguel de imóvel apresentado por Luxemburgo para comprovar o domicílio em Palmas não era válido, já que não continha data nem assinatura. Luís Lombardi, assessor de imprensa do treinador, disse que não houve má-fé e que ele possui imóveis e propriedades no estado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade