Publicidade

Correio Braziliense

Chuva de promessas e churrasco na laje

Em dia de campanha, Dilma promete mobiliar casas de programa que não funciona, e Serra busca voto popular


postado em 15/08/2010 09:45

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, fez ontem mais promessas para tentar cumprir uma meta de campanha que já ficou pelo caminho. O programa Minha Casa, Minha Vida seria apresentado como selo das conquistas petistas na Presidência da República. Sem o retorno devido, agora Dilma faz um mea-culpa e admite que o público-alvo do programa não tem renda suficiente para aquecer o mercado de imóveis. A presidenciável acena para uma reforma do programa, com mais incentivos do governo e a possibilidade, até mesmo, de o cidadão obter o imóvel mobiliado. “Estamos preparando os últimos detalhes para o Minha Casa Minha Vida 2 contemplar eletrodomésticos e alguns móveis básicos. Isso pode ser bastante acessível, porque vamos comprar em grande escala”, afirmou a candidata, acrescentando que 2 milhões de famílias poderiam ser beneficiadas.

O tema foi eleito depois da divulgação de números que mostram o fraco desempenho do programa. Até o fim do ano passado, o programa habitacional, que concedeu incentivos à indústria da construção civil para aumentar a oferta de imóveis populares, era a aposta do governo federal.

Dilma, que ontem, em Brasília, gravou cenas para o horário eleitoral gratuito, esquivou-se de comentar o resultado da pesquisa Datafolha em que abre 8 pontos de vantagem em relação ao adversário José Serra (PSDB). “A pior coisa que pode acontecer em uma campanha é o salto alto, porque combina autoconfiança com soberba”, desconversou. “De hoje até 3 de outubro não há nada decidido”. Ao comentar, no entanto, o aumento do tom das críticas dos concorrentes, Dilma questionou a estratégia dos adversários. “Será que ainda acham isso eficaz?”.

(foto: Tasso Marcelo/AE)
(foto: Tasso Marcelo/AE)
Enquanto Dilma dedicou o dia de ontem à gravação do programa de TV, Serra percorreu ruas de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, ciceroneado pelo deputado Nelson Bornier (PMDB-RJ), correligionário do vice da chapa petista Michel Temer (PMDB). O tucano atacou o investimento em saúde no município fluminense, em crítica velada ao ex-prefeito e candidato ao Senado Lindberg Farias (PT). Bornier e Lindberg são inimigos políticos em Nova Iguaçu. Durante a caminhada, Serra foi convidado por moradores para provar um churrasco caseiro, improvisado na parte superior da casa. O presidenciável aceitou o convite e prestigiou o churrasco na laje.

Acerto de contas
A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, pagou multa de R$ 6 mil por propaganda eleitoral antecipada. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o comunicado do pagamento foi feito ontem. Dilma e o PT do Rio Grande do Sul foram multados. O Ministério Público Eleitoral apontou como publicidade antecipada o programa eleitoral do partido divulgado no fim de maio em que Dilma teria exposto razões para o eleitor votar nela.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade