Publicidade

Estado de Minas

Raupp nega divergências entre PT e PMDB na discussão de cargos


postado em 04/01/2011 11:08

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff acionou o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, para fazer a interlocução com os partidos aliados, principalmente o PT e o PMDB, na distribuição dos cargos de segundo escalão. A afirmação é do senador Valdir Raupp, presidente interino do PMDB, que tem participado de uma série de reuniões da cúpula do partido para discutir o assunto e, também, a repartição dos cargos, em fevereiro, das Mesas Diretoras da Câmara e do Senado.

Raupp destacou que a discussão sobre cargos estratégicos de estatais, por um acordo fechado entre os partidos da base, ficaria para fevereiro, porém acabou por ser antecipada. "Mas está tudo tranquilo, não há problemas. A presidente Dilma já colocou o Palocci no circuito", disse o peemedebista.

No que diz respeito ao comando do Senado, Valdir Raupp ressaltou que há consenso no partido para que o presidente José Sarney (AP) seja candidato à reeleição. Sarney, entretanto, nega ou evita falar no assunto.

Raupp também negou que, por conta das disputas de cargos de empresas e estatais, haja qualquer possibilidade de os peemedebistas retirarem o apoio ao candidato indicado pelo PT, Marco Maia (RS), para comandar a Câmara dos Deputados no próximo biênio.

"O líder Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) assinou um documento de apoio ao candidato indicado pelo PT, no caso o deputado Marco Maia, e vamos cumprir o acordo", ressaltou o senador.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) afirmou que o PT teria antecipado as discussões sobre a distribuição dos cargos de segundo escalão o que irritou o PMDB. "O assunto era para estar em discussão em fevereiro. Se é para congelar [o assunto], tem que congelar para todo mundo".

Às 11h, o comando do PPMDB reúne-se na casa do presidente do senado José Sarney para discutir a distribuição de cargos no segundo escalão do governo e também as escolhas dos cargos que caberão à legenda na Câmara e no Senado. Devem participar do encontro, além de Raupp, Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha, o líder no Senado, Renan Calheiros (AL) e o senador eleito Eunício Oliveira (CE).

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade