Publicidade

Estado de Minas

Morre neto de Siqueira Campos

Garoto de 12 anos estava em bimotor que saiu de Brasília para Goiânia e caiu em zona rural. Outras cinco pessoas não resistiram


postado em 15/01/2011 09:32

Um avião bimotor caiu no início da noite de ontem no município de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia,e matou as seis pessoas que estavam a bordo. Entre os passageiros estava Gabriel Marques Siqueira Campos, de 12 anos, neto do governador de Tocantins, Siqueira Campos (PSDB). Gabriel era filho do ex-senador Eduardo Siqueira, atual secretário de Planejamento e Modernização de Tocantins.

A identidade dos demais tripulantes não havia sido divulgada até o fechamento desta edição. De acordo com o capitão Resende, coordenador de Operações do Corpo de Bombeiros de Goiás, dentre as demais vítimas havia dois irmãos adolescentes, amigos de Gabriel, a mãe deles, além de dois pilotos.

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, a aeronave, modelo King Air 200, saiu de Palmas com destino a Goiânia. Fez uma escala no Aeroporto Internacional de Brasília, de onde decolou pouco antes das 18h. Segundo a Aeronáutica, o último contato feito com o radar ocorreu às 18h15.

Rural
O Corpo de Bombeiros foi acionado em Senador Canedo às 18h34, o que, segundo a Aeronáutica, aponta que a queda ocorreu nesse espaço de tempo. As possíveis causas do acidente ainda não foram divulgadas. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o avião caiu em uma área rural e não atingiu casas ou pessoas em terra.

O local do desastre é conhecido na região como Morro do Cristo, uma área de difícil acesso. O capitão Resende relatou que a aeronave particular teria se chocado com as rochas e explodido. O avião parou de cabeça para baixo e o corpo do piloto foi encontrado fora do equipamento, enquanto os demais tripulantes ainda não tinham sido retirados das ferragens até as 22h de ontem. Os corpos seriam levados para o Instituto Médico Legal da capital goiana.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade