Publicidade

Estado de Minas

Ana Arraes vai liderar o PSB


postado em 22/01/2011 08:34 / atualizado em 22/01/2011 10:16

A deputada Ana Arraes é filha de Miguel Arraes e mãe do governador de Pernambuco, Eduardo Campos(foto: Juliana Leitao/DP )
A deputada Ana Arraes é filha de Miguel Arraes e mãe do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (foto: Juliana Leitao/DP )
Mais um capítulo entre pernambucanos e cearenses dentro do PSB. Na esteira da eleição de Dilma Rousseff, o PSB se prepara para dar a liderança de sua bancada na Câmara à deputada Ana Arraes, filha de Miguel Arraes e mãe do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. O nome dela foi confirmado, nesta semana, como candidata única ao cargo de líder depois que o deputado novato Gabriel Chalita (SP), apoiado pelo governador do Ceará, Cid Gomes, desistiu da disputa. O representante dos socialistas na Mesa Diretora da Casa será o deputado Júlio Delgado, cotado para ocupar a quarta secretaria, responsável pela gestão dos apartamentos funcionais.

O nome preferido do PSB para liderar o partido era o do deputado Márcio França, que irá para o governo de Geraldo Alckmin, em São Paulo. Com França fora, Chalita calculou que, por ser paulista, teria a preferência. Conquistou ainda o apoio do governador do Ceará, Cid Gomes. Só que surgiu o nome de Ana Arraes, citada nos bastidores, desde o ano passado, como o nome certo do PSB para compor a Mesa Diretora da Câmara.

O atual líder, Rodrigo Rollemberg (DF), que daqui a uma semana assume o mandato de senador, passou os últimos 10 dias articulando a candidatura de Ana Arraes dentro da bancada. Ela assumirá, no próximo dia 1º, o seu segundo mandato de deputada federal, foi presidente da Comissão de Defesa do Consumidor e, dentro da comissão de reforma tributária, foi quem ajudou a articular a aprovação do projeto que reduz impostos de produtos da cesta básica. Esses fatores somados ao fato de ser mulher, filha do ícone do PSB, Miguel Arraes, e mãe do presidente do partido fizeram a diferença na hora de consultar internamente os eleitores. E Chalita terminou desistindo, se guardando para a próxima rodada, depois que conquistar alguma quilometragem no Congresso Nacional.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade