Publicidade

Estado de Minas

PT censura protestos contra visita de Obama


postado em 18/03/2011 13:42

Na tentativa de esvaziar as ameaças de protestos contra a visita de Barack Obama, a Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores pronunciou-se oficialmente, ontem, desautorizando qualquer manifestação em nome da legenda. Obama chega a Brasília amanhã e discursa no Rio de Janeiro no domingo. Setores do PT fluminense ensaiam organizar algum tipo de ato público contra o visitante, uma atitude que irritou o Palácio do Planalto.

A posição, reforçada por deputados, senadores e lideranças partidárias, ressalta que o PT é um partido político de governo e, portanto, não caberiam manifestações contrárias a Obama partindo da sigla. Os petistas chegaram a analisar a possibilidade de publicar uma nota oficial, mas recuaram no fim do dia. O líder do partido no Senado, Humberto Costa (PE), chegou a condenar protestos contra o presidente norte-americano. “O diretório nacional do PT não programou, não autorizou, nem apoia qualquer tipo de manifestação contra a visita. Talvez essa forma de expressão não seja a mais adequada”, criticou Costa.

O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), admitiu que o partido não pode enquadrar possíveis manifestantes petistas, mas frisou que a legenda concorda com a política externa adotada pelo Itamaraty nas relações com os Estados Unidos. “O PT é muito grande, e se alguém quiser se manifestar, não poderemos evitar. Mas que ninguém fale em nome da legenda. Não há contradição entre o que o governo tem feito e o que o partido defende”, insistiu Vaccarezza.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade