Publicidade

Estado de Minas

Pré-candidato à Prefeitura goiana aparece em lista de ligação com Cachoeira

Leonardo Vilela (PSDB-GO), pré-candidato à Prefeitura de Goiânia, aparece na lista da PF de políticos que têm ligação com o bicheiro


postado em 07/04/2012 08:03 / atualizado em 07/04/2012 15:49

A Polícia Federal incluiu o deputado federal Leonardo Vilela (PSDB-GO) na lista de pessoas ligadas ao bicheiro Carlinhos Cachoeira, conforme documentos da Operação Monte Carlo obtidos pelo Correio. O tucano, ex-secretário de Meio Ambiente do governo de Goiás e pré-candidato à Prefeitura de Goiânia nas eleições deste ano, trocou ligações telefônicas e manteve encontros com o bicheiro. É o quarto deputado citado nas investigações da Monte Carlo em razão da proximidade a Cachoeira.

Os outros três — Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), Sandes Júnior (PP-GO) e Stepan Nercessian (PPS-RJ) — também estão na lista elaborada pela Polícia Federal e serão investigados pela Procuradoria-Geral da República, que analisa a transcrição dos diálogos telefônicos repassada pela Polícia Federal. Se o procurador-geral, Roberto Gurgel, identificar indícios de crime, eles serão investigados pelo Supremo Tribunal Federal. O deputado Rubens Otoni (PT-GO) aparece em um vídeo gravado em 2004 em que Cachoeira oferece R$ 100 mil para um suposto caixa dois da campanha do parlamentar.

O deputado Leonardo Vilela diz ter feito apenas duas ligações ao bicheiro. Em uma, segundo ele, fez um pedido de entrevista de emprego para uma pessoa, que atuaria numa das empresas de Cachoeira. Na outra, a motivação foi política: a confirmação de um jantar com o senador Demóstenes Torres. O encontro chegou a ocorrer, mas sem a presença do bicheiro, conforme o parlamentar tucano. “Como tenho intenção de disputar a prefeitura, queria saber se Demóstenes seria candidato.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade